quarta-feira, 1 de abril de 2009

Uma notícia, três manchetes

Os atentos leitores deste blog às vezes se antecipam ao blogueiro, que já estava escrevendo sobre a manchete do UOL quando se deparou com um comentário, postado anonimamente na nota anterior, sobre o mesmo assunto, com conclusões semelhantes. Então vamos lá, trata-se de mais um caso de diferenciar a maneira como parte da grande imprensa noticia os efeitos da crise no Brasil. Agora de manhã o IBGE divulgou dados sobre a produção industrial no país e eis como os grandes portais noticiaram o que foi apresentado pelos técnicos do instituto:

UOL (Grupo Folha)
Produção industrial recua 17% em um ano, diz IBGE

G1 (Organizações Globo)
Carros garantem 2ª alta industrial no Brasil

Estadão.com (Grupo Estado)
Produção industrial sobe 1,8% em fevereiro, a segunda alta seguida no ano

O leitor pode tirar as suas próprias conclusões. A notícia mais relevante parece ser a recuperação da indústria depois do tombo do final do ano passado. Mas para o pessoal da redação do UOL, o que vale destacar é a notícia velha, a queda do ano passado, que aparece nos números quando se compara a produção em relação a fevereiro de 2008, auge do boom industrial pré-crise. Boas notícias não têm vez na Folha de S. Paulo.

2 comentários:

  1. Hoje a coisa 'tá legal! Mais uma, agora sobre a balança comercial:

    UOL
    Exportações caem 20% no primeiro trimestre

    G1
    Exportações de março superam importações em US$ 1,77 bi

    Estadão
    Superávit comercial cresce 63% em março na comparação com 2008


    Huahuahuahauhauhuaha. FSP = Força, Serra Presidente!

    ResponderExcluir
  2. Aliás, se formos ver pela ótica daquele ultradireitista, o tal de Nivaldo (seria um pseudônimo do Otavinho? Vai saber...) que escreveu que o Estadão é de esquerda, acho que deve ter um pouco de razão mesmo...

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.