segunda-feira, 20 de abril de 2009

O fim da crise já começou?

O que vai abaixo pode muito bem ser uma daquelas "mexidas" no balanço do banco com a mão leve que os auditores sabem fazer com primor, mas também pode ser um sinal de que o fundo do poço foi mesmo o último trimestre de 2008, para desespero da turma do Palácio dos Bandeirantes. A ver, como gostam de dizer os coleguinhas. A seguir, na versão da Folha Online.

Bank of America surpreende e lucra US$ 4,2 bi no primeiro trimestre

da Folha Online

O Bank of America anunciou nesta segunda-feira um lucro líquido de US$ 4,2 bilhões no primeiro trimestre do ano, quase triplicando seus resultados do mesmo período do ano anterior --quando o lucro foi de US$ 1,2 bilhão. O ganho do banco por ação foi de US$ 0,44 --o que surpreendeu os analistas, que previam um ganho de apenas US$ 0,04 por ação.

No quarto trimestre do ano passado o banco registrou um prejuízo de US$ 1,7 bilhão. A receita do Bank of America entre janeiro e março ficou em US$ 36 bilhões. O banco fez ainda um acréscimo de US$ 6,4 bilhões a suas provisões para arcar com perdas ligadas a inadimplência.

"O fato de termos conseguido registrar resultados sólidos, positivos para o trimestre é extremamente bem-vindo no atual ambiente", disse o presidente e executivo-chefe do banco, Kenneth Lewis, em um comunicado.

"Isso mostra a força de nosso modelos diversificado de negócios (...) Entretanto, entendemos que continuamos frente a desafios extremamente difíceis, principalmente devido à queda na qualidade do crédito, causada pela fraqueza na economia e pelo aumento no desemprego", disse Lewis na nota.

Balanços positivos

O setor bancário americano vem apresentando desempenho positivo referente ao primeiro trimestre. Os resultados já divulgados por algumas instituições agradaram o mercado financeiro.

O lucro do JPMorgan Chase ficou em US$ 2,14 bilhões (US$ 0,40 por ação) no primeiro trimestre deste ano, 10% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado, superando as previsões dos analistas, de ganho de US$ 0,32 por ação. A receita do banco bateu recorde e chegou a US$ 26,9 bilhões.

Já o Goldman Sachs teve lucro líquido de US$ 1,66 bilhão no primeiro trimestre (US$ 3,39 por ação), ante US$ 1,47 bilhão em idêntico período de 2008 --superando com folga a previsão de ganho de US$ 1,64 por ação, feita por analistas.

O Citigroup, um dos mais atingidos pela crise, teve um lucro de US$ 1,59 bilhão, contra o prejuízo de US$ 5,11 bilhões no mesmo trimestre do ano passado. Trata-se do primeiro resultado positivo da instituição em 18 meses --o banco, no entanto, informou que, apesar do lucro líquido no período, teve uma perda de US$ 0,18 por ação devido a um encargo de US$ 0,24 devido à revisão de preços de suas ações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.