quinta-feira, 23 de abril de 2009

Míriam e o desemprego nas alturas

O comentário abaixo está no blog da colunista Míriam Leitão.

PME: consultorias esperam alta na taxa de desemprego

A taxa de desemprego da Pesquisa Mensal de Emprego, do IBGE, deve subir em março. Esta é a aposta da Concórdia e do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco. A Concórdia prevê uma taxa de 8,9%, enquanto o Bradesco espera 9%. Em fevereiro, a taxa ficou em 8,5% e, em março do ano passado, em 8,6%. Se as previsões se confirmarem, será o maior patamar para a taxa desde fevereiro de 2008.


O leitor leu isto mesmo – o desemprego terá a maior taxa desde... fevereiro de 2008! Trocando em miúdos, é o seguinte: na maior crise da história do capitalismo, o desemprego no Brasil praticamente não foi afetado, está no mesmo nível da taxa pré-crise. Dona leitoa, porém, vende a coisa como uma grande catástrofe. Ela deve achar que o povo lê, mas não pensa.

4 comentários:

  1. Luis,
    vou te contar um segredinho. Não conta pra ninguém. O desemprego em março de 2002 estava em 12,9%, bem melhor que hoje não?

    Em 2003 quem tomava conta disso passou a ser fonte da Leitão.

    Nem precisa desenhar, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  2. Oinc, oinc, oinc .....
    Esta leitoa dá indigestão....

    ResponderExcluir
  3. Cara, essa tapada devia era ir pra cozinha, de onde nunca devia ter saído!

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.