terça-feira, 14 de abril de 2009

Rodini e o Leão do Mar

Os santistas estão impossíveis nesta semana e hoje em particular, data de aniversário do clube de Vila Belmiro. O diretor do instituto Engrácia Garcia e colaborador deste blog Jorge Rodini enviou o texto abaixo como colaboração neste dia tão importante para os alvinegros praianos. Um leitor do Entrelinhas, em uma das já tradicionais "pausas esportivas" do blog, escreveu um comentário engraçado, dizendo que alegria de santista é como liquidação do antigo Mappin: vai só até sábado. Naturalmente, o leitor deve ser palestrino desde criancinha. A seguir, o texto do craque Rodini, este sim, santista desde a barriga da mãe.

Hoje o Santos Futebol Clube completa 97 anos de existência. Time que encanta e sacode o mundo desde então, merece a lembrança dos que se deliciaram com as jogadas do seus antológicos craques.

Time do Gênio, o clube que parou uma guerra e milhares de corações com suas conquistas. Mesmo quando fragilizado, revela os talentos que ajudam o Brasil a ser mais campeão.

Das tabelas de Pelé e Coutinho, de Araken Patuska a Neymar, da devastadora dupla Diego e Robinho, das muralhas Gilmar, Rodolfo Rodrigues, Claudio, Cejas e Fabio Costa, dos meninos Juari da vila, dos matadores Serginho, Ricardo Oliveira, Guga, Almir, de Zito, Clodoaldo e Lima, do eterno capitão Carlos Alberto, de Dorval, Mengálvio e do nosso maior artilheiro Pepe.

Por que Pelé não é nosso, é do planeta.

Em 14 de abril de 1912, o Santos nasceu para o mundo. Dia do fatídico naufrágio do considerado insubmergível Titanic, emergiu dos mares santistas o nosso Leão.

E, desde então, o mundo gostou de ver o futebol deste time majestático. As crianças que se encantavam com Pelé são os avós dos que viram Robinho endiabrado. E triplicar o raio do talento em Neymar... e dos que virão.

Santos, o da Vila mais famosa do mundo. O time que fez o Boca Juniors cair de joelhos, o Benfica pedir autógrafo e o Milan reconhecer o poderio peixeiro.

O futebol tem duas fases: AS e DS (Antes do Santos e Depois do Santos), a primeira era estágio, na segunda nasceu o futebol profissional.

Que me perdoem os outros torcedores de outros grandes times, mas torcer para o Santos é ter a certeza de torcer para o time do maior jogador do mundo em todas as épocas, passadas e futuras.

Salve Leão, glorioso Leão do Mar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.