sexta-feira, 27 de março de 2009

A cara do Brasil

A entrevista abaixo, da coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, é emblemática do país em que vivemos. Pois em que outro lugar do mundo a filha de um ex-presidente da República "trabalha" para um senador, não sabe se recebeu ou não o salário de janeiro, e só aparece de vez em quando no gabinete?

Ninguém aqui está dizendo que Luciana Cardoso é safada ou mau caráter, muito menos absenteísta. O que espanta mesmo é a falta de senso político da filha de Fernando Henrique: estava na cara que uma hora a imprensa ia descobrir o fato e fazer um carnaval em cima da questão, ainda mais sendo o senador-empregador o impoluto Heráclito Fortes (DEM-PI). Será que não dava para Luciana ganhar a vida na iniciativa privada ou pelo menos na estrutura partidária do PSDB? Como dizem os muito mais novos, essa gente é "sem noção"...

LUCIANA CARDOSO
"O Senado é uma bagunça"

Funcionária do Senado para cuidar "dos arquivos" do senador Heráclito Fortes (DEM-PI), Luciana Cardoso, filha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, diz que prefere trabalhar em casa já que o Senado "é uma bagunça". A coluna telefonou por três dias para o gabinete, mas não a encontrou. Na última tentativa, anteontem, a ligação foi transferida para a casa de Luciana, que ocupa o cargo de secretária parlamentar. Abaixo, um resumo da conversa:

FOLHA - Quais são suas atribuições no Senado?
LUCIANA CARDOSO - Eu cuido de umas coisas pessoais do senador. Coisas de campanha, organizar tudo para ele.

FOLHA - Em 2006, você estava organizando os arquivos dele.
LUCIANA - É, então, faz parte dessas coisas. Esse projeto não termina nunca. Enquanto uma pessoa dessa é política, é política. O arquivo é inacabável. É um serviço que eternamente continuará, a não ser que eu saia de lá.

FOLHA - Recebeu horas extras em janeiro, durante o recesso?
LUCIANA - Não sei te dizer se eu recebi em janeiro, se não recebi em janeiro. Normalmente, quando o gabinete recebe, eu recebo. Acho que o gabinete recebeu. Se o senador mandar, devolvo [o dinheiro]. Quem manda pra mim é o senador.

FOLHA - E qual é o seu salário?
LUCIANA - Salário de secretária parlamentar, amor! Descobre aí. Sou uma pessoa como todo mundo. Por acaso, sou filha do meu pai, não é? Talvez só tenha o sobrenome errado.

FOLHA - Cumpre horário?
LUCIANA - Trabalho mais em casa, na casa do senador. Como faço coisas particulares e aquele Senado é uma bagunça e o gabinete é mínimo, eu vou lá de vez em quando. Você já entrou no gabinete do senador? Cabe não, meu filho! É um trem mínimo e a bagunça, eterna. Trabalham lá milhões de pessoas. Mas se o senador ligar agora e falar "vem aqui", eu vou lá.

FOLHA - E o que ele te pediu nesta semana?
LUCIANA - "Cê" não acha que eu vou te contar o que eu tô fazendo pro senador! Pensa bem, que eu não nasci ontem! Preste bem atenção: se eu estou te dizendo que são coisas particulares, que eu nem faço lá porque não é pra ficar na boca de todo mundo, eu vou te contar?

4 comentários:

  1. absenteísta foi f...rs tive que procurar no dicionário... parecia até que tinha pacto com o "demo" rsrs

    ResponderExcluir
  2. Ela só aparece no gabinete quando precisa de ler alguma coisa pro Heráclito, que como todos sabem conseguiu levar bomba no maternal.

    ResponderExcluir
  3. Imagine se a filha fosse do Lula ou de qualquer outro grão-petista? Com certeza ja sairia na primeira página e a mídia iria apoiar uma eventual CPI para apurar o caso.

    ResponderExcluir
  4. De fato! Como é que pode? Tanta ignorância e idiotice?

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.