segunda-feira, 30 de março de 2009

Alô, Rodrigo Maia, o Fraga será expulso?

A história do deputado federal licenciado Alberto Fraga (DEM-DF), que acha normal usar recursos públicos para pagar o salário da sua empregada doméstica, ainda vai render bastante. Como todos sabem, o DEM é um partido que em hipótese alguma aceita este tipo de comportamento e fará questão de punir Fraga. Este blog aposta que o presidente da legenda, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), não hesitará em mandar o parlamentar em questão procurar outra sigla, porque no DEM não tem esse negócio de misturar as esferas pública e privada. É só esperar um pouco, e não demora muito, porque entre os Democratas não tem este papo de justiça lenta e morosa. É tudo rápido, vapt-vupt. O que vai abaixo é a matéria da Folha de S. Paulo na qual Alberto Fraga justifica a contratação da faxineira pelo seu ex-gabinete na Câmara com o precioso argumento de que ela "vai ao banco, este tipo de coisa". Na íntegra, para os leitores do Entrelinhas.

Democrata afirma não ver problema em pagar empregada com verba de gabinete

DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O deputado federal licenciado e secretário de Transportes do Distrito Federal, Alberto Fraga (DEM), disse não ver problema em usar a Câmara dos Deputados para contratar Izolda da Silva Lima, que mora e trabalha em sua casa, apesar de ele negar que ela seja empregada doméstica. Afirma que tem dinheiro para pagá-la, mas não o usa porque "não quer".

"Já fui e voltei tantas vezes da secretaria. E na verdade ela ainda é contratada por mim, pelo meu gabinete [que agora é ocupado pelo seu suplente, Osório Adriano]", justifica.

Fraga admite que pediu para Adriano não exonerar Izolda e disse que não tem nenhum receio em mantê-la lá.
"Eu pedi, evidentemente, se ele pudesse segurar ela. Se for o caso, se for para satisfazer o ego de vocês, eu volto amanhã para a Câmara e ela [Izolda] continua [contratada pelo gabinete]. Não tenho nenhum tipo de receio de vocês, não", afirmou.

Funções

O secretário não soube precisar que tipo de serviço Izolda exerce. "Desculpa, não tenho que ficar dando esse tipo de satisfação. Ela vai ao banco, esse tipo de coisa", afirmou.

Segundo ele, a funcionária vive em sua casa porque perdeu o pai recentemente e mora muito longe, em uma fazenda afastada de Brasília.

"Vocês não têm mais um castelo, agora querem uma doméstica fabricada. Mas vamos lá, vamos lá, eu gosto desse jogo", ironizou Fraga, em referência ao deputado federal Edmar Moreira (sem partido-MG), dono de um castelo avaliado em cerca de R$ 25 milhões não declarado à Justiça Eleitoral. Moreira está ameaçado de enfrentar processo de cassação.

Osório Adriano (DEM-DF) disse não ter como substituir todos os funcionários, pois Fraga volta para assumir o mandato quando julga conveniente. "Tem gente dele que até presta serviço para mim também. Substituir todo o pessoal é um trabalho imenso."

Adriano contou que ele e Fraga planejam uma dobradinha nas próximas eleições, com Fraga para senador e ele para deputado federal.

"Sou muito amigo do Fraga. A gente tem essa troca de interesses. Tem gente dele que me ajuda também. Esse pessoal de base, fazendo uma politicazinha", afirma Adriano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.