terça-feira, 3 de março de 2009

Aécio vs. Serra: briga na mídia

Mais uma nota da blogosfera que vale a pena reproduzir, desta vez do ex-deputado Roberto Jefferson, presidente do PTB e um excelente observador da cena política. O texto faz lembrar o velho ditado: eles que são brancos, que se entendam...

De volta a guerra do café com o leite

A disputa entre os governadores José Serra (SP) e Aécio Neves (MG) para ver quem será o candidato tucano à sucessão de Lula em 2010 chegou à imprensa, em um revival digno dos tempos em que paulistas e mineiros lutavam pelo poder nacional, durante a República Velha. O estopim foi o artigo do jornalista Mauro Chaves no Estadão, em que este ironiza o governador mineiro e tece loas ao paulista. Como se achasse pouco, Chaves ataca a imprensa mineira, dizendo que “em Minas imprensa e governo são irmãos xifópagos. Em São Paulo, ao contrário, não só Serra como todos os governos e governadores anteriores sempre foram cobrados com força, cabresto curto, especialmente pelos dois jornais mais importantes. Neste aspecto a democracia em São Paulo é mais direta que a mineira (assim como a de Montoro era mais direta que a de Tancredo)”. Pronto, a partir daí, como diz o Correio Braziliense (do mesmo grupo empresarial do Estado de Minas, os Diários Associados), “é guerra”. Na edição de hoje, as duas publicações só mudam o título, mas repetem o mesmo texto para atacar o articulista e o jornal. Veja:

O Estado de Minas:
“Bobo da corte - Mauro Chaves, articulista de O Estado de S. Paulo que se diz jornalista, advogado, escritor, pintor e administrador de empresas, vai colocar no rodapé de seus artigos uma nova credencial: a de bajulador. Com seu texto primário, senil e irresponsável, o novo bajulador não passa de um bobo da corte a serviço de um jornal que há anos procura um comprador.”

Correio Braziliense:
“É guerra - Mauro Chaves, articulista de O Estado de S. Paulo, que se diz jornalista, advogado, escritor, pintor e administrador de empresas, vai colocar no rodapé de seus artigos uma nova credencial: a de bajulador. Com seu texto primário, senil e irresponsável, o novo bajulador não passa de um bobo da corte a serviço de um jornal que há anos procura um comprador.”

3 comentários:

  1. Aff... O que é isso de G1 e Uol colocarem em suas capas links para o vídeo ao vivo do Jarbas falando sei lá o quê? Ai, ai... Ô tentativa besta de transformá-lo em mártir... Xi... Tô vendo daqui a pouco o "Cansei" voltar...

    ResponderExcluir
  2. Em São Paulo, os dois jornalecões disputam para ver quem lambe melhor as botas de Serra.

    ResponderExcluir
  3. Palhaço paulista4 de março de 2009 19:57

    Esse "entrelinhas" tem se tornado uma referência. Futebolisticamente, porém está equivocado. Apanhou até do meu peixinho, que anda meio afogado. De repente afunda na Libertadores, como o palestra.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.