segunda-feira, 9 de março de 2009

Uma notícia, duas manchetes

O pessoal da Folha está se esmerando em aumentar o tamanho dos efeitos da crise global no Brasil. Abaixo, a manchete do portal UOL, do Grupo Folha, e em seguida a chamada do site da revista Veja, que não é propriamente uma publicação "lulista". É chocante a diferença de tratamento dada à mesmíssima notícia. O leitor pode tirar suas próprias conclusões.

UOL: Produção de veículos cai 20% em relação a 2008
Lide: As montadoras apresentaram leve recuperação na produção de veículos em fevereiro na comparação janeiro deste ano, mas ainda apontam forte recuo em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo informado nesta segunda-feira pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

Portal Veja: Venda de carros teve alta de 1% em fevereiro
Lide: No total, foram vendidos 199.400 veículos mês passado. A produção de automóveis subiu 9,2%, atingindo seu 2º mês consecutivo de alta. Exportações cresceram 27,1%.

4 comentários:

  1. Bem....
    Não vejo lógica nem na comparação....
    Para que comparar com o mesmo mês do ano passado?

    ResponderExcluir
  2. Perdoe-me por discordar de seu ponto-de-vista, mas fico com a FOLHA dessa vez. O melhor parâmetro para comparação é o mesmo período do exercício anterior, pois desconta-se a sazonalidade. Ademais, é muito simples apresentar crescimento sobre o mês imediantamente anterior, que contabilizou fortíssima queda. Não é questão de otimismo ou pessimismo. 20% de queda não é pouca coisa não, temos que ficar atentos. Encarar pelo lado do "crescimento de 1%" eu vejo como "tapar o sol com a peneira" demais. Na contabilidade, existe o princípio da prudência, que, em síntese, diz que no planejamento, entre dois cenários possíveis, devemos considerar o mais conservador, no caso, o mais realista.

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo, prefiro o que foi reproduzido no site da Veja (sic), pois os números mostram recuperação (principalmente porque é o segundo número de uma escalada que já se aprecia). Porque, também, se formos pelo critério da Folha, até setembro deste ano teremos manchetes de queda em tudo em relação ao mesmo período do ano anterior, pois, lógico, a crise derrubou fortemente todos os números. Assim, podemos ter, até setembro, dois cenários: o de noticiar que os números deste ano serão menores que os do mesmo período do ano passado (e provavelmente serão mesmo) ou o de noticiar que, mês após mês, os setores vão se recuperando aos poucos, que é o que pode estar acontecendo com a produção de veículos no Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Concordo com sua visão, Anônimo(?). Talvez a melhor saída fosse a conciliação das manchetes, em algo do tipo: "Venda de carros aumenta 1%, mas ainda é 20% menor que mesmo período do ano passado"
    Mas, sabemos que, infelizmente, cada jornal segue uma corrente política, portanto, serve a diferentes interesses, o que, por sua vez, vai determinar o viés da notícia.

    Abraço.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.