segunda-feira, 2 de março de 2009

Vendas de automóveis sobem em fevereiro

Sim, a crise é grave, o Brasil não está imune a ela e já sofre as consequências. Alguns dados da economia real, porém, mostram que a situação por aqui não é assim tão dramática como pintam certos colunistas e a maior parte dos jornalões. A nota abaixo está no blog do jornalista Lauro Jardim, da insuspeita Veja. Insuspeita, neste caso, porque não é propriamente uma publicação lulista ou adepta do polianismo econômico.

Vendas sobem pelo terceiro mês consecutivo

A indústria automobilística ainda está pulando Carnaval. As montadoras acabam de fechar os números de fevereiro e o resultado foram vendas superiores a janeiro e, na média, semelhante às do ótimo fevereiro do ano passado.

Aos números: foram vendidos 199 391 veículos contra 197 476 em janeiro. A média diária, no entanto, é muito maior: enquanto fevereiro teve somente dezoito dias úteis, janeiro contou com 24. Em relação ao mês de fevereiro de 2008, foram vendidos 0,7% a menos em números absolutos. Mas neste ano, fevereiro teve menos dias úteis que em 2008.

A razão do bom desempenho tem nome e sobrenome: maior disponibilidade de crédito e antecipação de compra de carros novos por parte dos consumidores, pois está previsto para o final de março o término da redução do IPI que vigora desde o início de dezembro.

Daqui para frente este é o desafio da indústria, que tem vendas crescentes há três meses consecutivos: como manter números reluzentes quando chegar ao fim da redução do IPI?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.