segunda-feira, 25 de maio de 2009

Kotscho, Serra e a arte da delação

No Balaio do Kotscho, um bom artigo sobre a promoção do dedo-durismo pelo governo do Estado de S. Paulo. Na íntegra, para os leitores do Entrelinhas.

Caça aos fumantes convoca dedo-duros

Que maravilha! Está oficialmente aberta a temporada de caça aos fumantes. A lei antifumo do governo Serra só entrará em vigor no próximo dia 7 de agosto, mas quem não tiver mais nada para fazer pode desde já pegar em armas e se alistar na grande cruzada contra o cigarro.

“Governo Serra vai estimular `dedo-duro´na lei antifumo”, diz o título do caderno Cotidiano da Folha de domingo, acrescentando logo abaixo: “Clientes poderão enviar até fotos para denunciar desrespeito à legislação”.

Comandante-em-chefe das forças da lei, o secretário da Justiça, Luiz Antonio Marrey, dá a senha _ ”serão admitidos todos os meios de prova lícitos em direito” _ e convoca suas tropas:

“É importante que as pessoas defendam os seus direitos e exijam que ninguém fume em locais fechados”.

Como se fosse necessária uma convocação oficial… Assim que começou o debate sobre a lei antifumo, vários leitores do Balaio e de outros blogs e publicações já se ofereceram como voluntários para esta guerra sem quartel.

Posso imaginar a cena: milhares de cruzados antifumo percorrendo os bares e restaurantes da cidade, celulares em punho, prontos para flagrar os contraventores, dedar os estabelecimentos e chamar a polícia.

Já que todos os nossos problemas de segurança pública estão resolvidos, deixando os policiais à disposição para defender a lei antifumo, e o ar que respiramos em São Paulo está que é uma pureza só, o inimigo público número um a ser atacado passa a ser o cigarro.

Quer dizer, começa com o cigarro, mas em pouco tempo as tropas do dr. Marrey poderão ser empregadas também em outros combates. Hoje mesmo, no Painel do Leitor da mesma Folha já temos uma pista sobre o que nos aguarda.

O leitor Ricardo Marques (São Paulo, SP) indaga: “Será que a próxima medida será podermos fotografar os motoqueiros que trafegam na calçada para `fugir´dos automóveis parados no farol?”

Por que não? Uma vez nas ruas, as tropas de dedo-duros poderão também fotografar carros furando o farol vermelho, os buracos nas ruas, o lixo não recolhido nas calçadas, maridos traindo suas mulheres e vice-versa, tipos suspeitos em frente às lojas, táxis clandestinos, ambulantes sem licença com produtos paraguaios, estudantes matando aula, colegas de trabalho indo ao cinema na sessão da tarde, funcionários públicos usando o carro oficial para passear, desafetos em geral mijando fora do penico, falhas na iluminação pública, porteiros dormindo na guarita dos prédios, cachorros vadios cagando onde não devem _ não faltará serviço, com certeza.

Convido os leitores a completarem a lista dando novas tarefas aos dedo-duros. Em breve, quem sabe, poderão se esquecer até dos fumantes. E São Paulo se transformará num imenso arraial da delação, com todo mundo dedando todo mundo até que o último santo possa assumir o poder.

4 comentários:

  1. Resumo:

    Dedurar fumante pode.

    Dedurar boca de fumo...?

    ResponderExcluir
  2. Luiz, você não vai comentar nada da assessoria de imagem que a Folha prestou, mais uma vez, ao governador? Digo em relação à página 2 da Ilustrada de domingo, que, após mais uma série de fatos noticiados sobre a qualidade da educação paulista (livros com erros de geografia e palavrões), comporta-se verdadeiramente como um espaço em que o assessor liga e fala: "Viu, que tal essa pauta para desviar o foco dos problemas da educação?" Mais uma vez, inacreditável o comportamento dos nossos meios de comunicação, em especial a FSP

    ResponderExcluir
  3. Governador que não trabalha pela manhã. Pode?

    ResponderExcluir
  4. Afinal, os nossos 4 cigarros diários estão garantidos, basta andar por São Paulo. Ma o nosso governador está providenciando o ar mais puro, fiscalizando os carros com no máximo 5 anos de vida... Os mais velinhos, os que mais poluem, vão esperar eles se desgastarem mais um tempinho. É realmente o fim da picada, controlar o nível de poluição de carro novo e deixar os velhos andarem tranquilos... E se cigarro fosse a causa de todos os males da terra, nos EU deveriam morrer muito menos, mas parece que não é bem assim. Por que ele não proíbe bebida alcólica para motorista, FISCALIZANDO MESMO? Acho motorista bébado bem mais perigoso que fumante. Mas... o nosso governador é um "salutista", não é mesmo? Os problemas mais importantes (crimes, tránsito, sujeira, pobreza, enchentes) ficam, mas o fumante, oh, raça maldita, tem os dias contados!

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.