domingo, 13 de agosto de 2006

A Colômbia é aqui: PCC agora usa a mídia

A notícia abaixo é estarrecedora: o PCC começou a usar a imprensa para barganhar e levar ao público os seus pleitos. Na Colômbia, também foi assim. O Brasil está virando uma Colômbia e pouca gente se dá conta. Se os governos federal e de São Paulo continuarem tratando o assunto como questão política, vai tudo acabar bem mal. É preciso, e com urgência, um acordo suprapartidário para combater a violência. O secretário Saulo de Castro Abreu Filho precisa entender que a situação fugiu, sim, do controle das autoridades paulistas. Se Lula tiver coragem, manda intervir no estado. Não é possível que um governador que só pensa em voltar para casa comande o caos instalado no estado. O Exército precisa ir para as ruas e o governo federal deveria intervir logo em São Paulo, pois o problema todo é de gestão: a secretaria de Segurança perdeu a guerra, mas não quer admitir para não deixar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) em posição delicada. Mas não dá mais: a coisa passou dos limites e uma intervenção federal não seria injusta neste momento. Ademais, Alckmin é coisa do passado: a hora agora é de esquecer que o candidato foi governador e mandar as tropas para as ruas. Do contrário, o PCC vai achar que já é o sucessor de Cláudio Lembo.

Seqüestradores de repórter exigem, e Globo exibe vídeo com manifesto do PCC
Agência Folha
O diretor de jornalismo da TV Globo São Paulo, Luiz Cláudio Latgê, confirmou no início da madrugada deste domingo (13) a libertação do auxiliar técnico da emissora, Alexandre Coelho Calado, libertado por volta das 22h30 de ontem. Calado foi deixado nas proximidades da emissora e trouxe com ele um DVD com a exigência de que as imagens fossem divulgadas em plantão e ainda hoje. Caso contrário, o repórter seqüestrado junto com o auxiliar na manhã de ontem e ainda em poder dos criminosos, seria morto. A TV Globo atendeu e divulgou às 0h28. O boletim foi apresentado pelo jornalista César Tralli e durou 3min36 segundos. No vídeo, um integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital) faz críticas ao sistema penitenciário. Eles pedem um mutirão para revisão de penas e se posiciona contra o RDD (Regime Diferencial Disciplinado) e pede melhores condições carcerárias. Latgê disse que foi uma decisão da emissora, sem participação do governo de São Paulo ou da polícia. O diretor da emissora informou que o assistente técnico passa bem e já foi embora. Calado contou que ele e o repórter ficaram o tempo todo encapuzados dentro de um carro parado e com a cabeça abaixada. Por volta das 21h30, o repórter foi levado a outro carro e Alexandre deixado próximo à sede da emissora em São Paulo.

Um comentário:

  1. Concordo totalmente!
    Enquanto os interesses partidários estão acima de qualquer coisa, o PCC deita e rola!
    Será que muita gente não percebe que o Brasil está virando uma Colômbia, ou é conveniente não perceber isso???

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.