quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Sozinho

A notinha abaixo, do Painel da Folha de S. Paulo de hoje, confirma a análise deste blog: Geraldo Alckmin está cada vez mais isolado e sua campanha já está fazendo água. Dá tempo de reverter este quadro? Ainda dá, mas será realmente muito difícil.

Um homem só - Enquanto o noticiário discute se a propaganda de Geraldo Alckmin mudará ou não, o tucano assiste à rápida corrosão de seus apoios regionais, e um clima de desânimo contamina o comando da campanha. O presidente do PSDB, Tasso Jereissati, dedica-se no momento a um roteiro de dez dias pelo interior do Ceará, agenda algo incompatível com a missão de arbitrar os vários conflitos nos Estados. Jorge Bornhausen (PFL) passará a semana toda em Santa Catarina. Ontem, em Brasília, nem o candidato a vice acompanhou Alckmin. No início da noite, José Jorge não sabia se seria hoje o lançamento do pacote anticorrupção alardeado pelo candidato -ninguém o avisara. No QG semideserto, Alckmin se "reuniu" com Sérgio Guerra e Eduardo Jorge para analisar pesquisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.