sábado, 1 de agosto de 2009

A ultradireita é muito fina...

O que vai abaixo está no blog Coturno Noturno, editado por um tal de Coronel, já célebre personagem da blogosfera direitista. O pior de tudo nem é o assassinato da língua portuguesa ou o baixo calão, mas sim o fato do sujeito se orgulhar do que, digamos assim, escreve. O comentário vai a seguir, na íntegra, para que ninguém diga que este blog está a deturpar a "mensagem" do missivista. Só para os de estômago forte e maiores de 18 anos...

Mas o qye tem os filhos da puta ingleses vassalos do cornudo e colonialista principe charles, a WWF de querem mandar no Brazil? E onde estavam esses filhos da puta por causa dos contêineres com o lixo inglês? Querem o quê, esses FDP ingleses?
Conhecem o significado de ingerência nos assuntos internos de umna Nalão outrora soberana? E se nós fossemos a Londres mandar a colonialista Rainha desses panacas, viver numa favela nos suburbios de Londes? Ela ía? Então porque este maldito governo não lhes dá 48 horas para sairam como malas e bagagens do solo brasileiro? Claro que o terrorista e traidos minc, abanou a cauda, lambeu os sapatos desses FDP e disse que sim! Quanta propina recebeu?
Se fossem mandar para PQP? E se fossem levar na bunda?

"WWF quer criar novas áreas "intocáveis" ao longo da BR-163

Semana passada, o WWF apresentou um estudo, elaborado por seu Laboratório de Ecologia da Paisagem, visando a definição de áreas prioritárias para a conservação de biodiversidade na área de influência da rodovia BR-163, trecho entre Cuiabá e Santarém que está, há décadas, por ser pavimentada.
O tal laboratório identificou 60 áreas prioritárias para conservação e apontou as estratégias a serem seguidas: consolidar a proteção de unidades de conservação existentes, inclusive considerando o redimensionamento das áreas, e a implementação de novas ações de conservação, tais como a criação de novas unidades e ações de manejo sustentável. [1]
A julgar por acontecimentos similares ocorridos no passado, não causará surpresa se as linhas mestras do estudo feito pelo WWF seja adotado pelo governo brasileiro. O caso exemplar para confirmar a premissa é o Mapa de Áreas Prioritárias para a Conservação e Uso Sustentável e Repartição dos Benefícios da Biodiversidade na Amazônia, elaborado em um seminário realizado em setembro de 1999, em Macapá (AP), promovido por um "consórcio" de ONGs lideradas pela Conservation International, Grupo de Trabalho Amazônico e pelo mesmo ISA. Como financiadores do evento aparecem o WWF juntamente com o Banco Mundial, a União Européia, a Rainforest Foundation da Noruega e a ICCO (Organização Intereclesiástica para a Cooperação ao Desenvolvimento), sediada na Holanda. A partir de 2004, por meio de decreto presidencial, o Mapa adquiriu força de lei.
Posteriormente, em outubro de 2006, dirigentes do Amazon Region Protected Areas (ARPA), programa nominalmente coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente, postulou uma ampla revisão do Mapa para acomodar novas exigências do aparato ambientalista. Na ocasião, os dirigentes do Arpa queriam a criação de novas unidades de conservação, abrangendo uma área de 21 milhões de hectares e que, de uma forma ou de outra, acabaram por ser implementadas. [2]
Cabe recordar que o Arpa foi criado a partir da espúria parceria entre o Banco Mundial e o WWF, em 1998, denominada Aliança para a Conservação e Uso Sustentável das Florestas (Alliance for Forest Conservation and Sustainable Use, ou apenas Forest Alliance) e aceito, goela abaixo, pelo governo FHC."
(...)
http://www.alerta.inf.br/Transporte/1540.html

3 comentários:

  1. Nivia de Oliveira Castro2 de agosto de 2009 01:24

    Puxa vida, Luiz Antonio, este tipo de coisa é o suficiente para uma repugnante ânsia de vômito. É mesmo um exemplo típico do tipo de gente "muito fina e educada" que ainda se atreve a chamar o Lula de grosso, analfabeto, ignorante...

    ResponderExcluir
  2. Pedro P. Tardelli2 de agosto de 2009 07:43

    A Veja deve estar de olho no "analista político" citado. Encaixa-se direitinho na linha editorial da revista. Não deixará de causar um pouco de ciumes nas concorrentes Época e IstoÉ, que ainda tentam chegar ao "padrão Veja de informações".

    ResponderExcluir
  3. Mas...só parando no lixo em containers, pelo que entendi quem mandou o lixo para cá foi um brasileiro que mora em Londres...

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.