quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Será o Benedito?

Pode ser um caso de homônimos, mas este blog duvida bastante. Em nota anterior, sobre o marido de Lina Vieira, a ex-secretária da Receita Federal que está desafiando Dilma Rousseff a "provar a verdade" sobre suposto encontro no Palácio do Planalto, constava a informação de que ele é sócio da agência Dois.A, responsável por campanhas de marketing político do senador democrata José Agripino Maia (RN).

Pois bem, não é que um amigo do blog descobriu que Alexandre Firmino de Melo Filho, cidadão brasileiro nascido em Natal, em 1956, foi ministro interino da Integração Regional entre 20 de agosto de 1999 e 17 de julho de 2000? Basta conferir a lista de ministros, aqui. Bem, este tal Alexandre Firmino de Melo Filho é o mesmo Alexandre Firmino que casou-se com a bela Lina? Este blog não tem certeza, mas foi pesquisar um pouco e descobriu que o Firmino de Melo Filho faz parte da diretoria da Abigraf (Associação Brasileira da Indústria Gráfica) do Rio Grande do Norte. Também é Vice-Presidente de Marketing e Relacionamento da Câmara Brasil Portugal do Rio Grande do Norte. Alô, Lina, conta aí o nome completo do seu marido!

5 comentários:

  1. Eu acho que ela teve uma reunião secreta com o FHC ou o Serra... que tal cruzar a agenda dos 2?

    ResponderExcluir
  2. Lina Vieira foi secretária de tributação do Rio Grande do Norte no governo Garibaldi Alves Filho entre 1995 e 1998 e de Wilma de Faria até 2007... li no Jornal de Hoje. Um tal Artoir Mendes Santos a chama de "filha ilustre" e "mulher de fibra".
    Mas, a Folha, como é que já sabia da reunião sem ter falado com a Lina? É como os grampos da Veja e do Mendes? A imprensa brasileira é poderosa!!!

    ResponderExcluir
  3. Luiz, não é o post mais apropriado para comentar, mas vale o "flashback". Está completando um mês da manchete bomba da Folha sobre o risco de a gripe suína contaminar 35 milhões de pessoas no Brasil em um prazo de 2 meses a contar da data da publicação da notícia (19 de julho, um domingo). Pois bem: tendo chegado à metade do prazo estipulado, o Ministério da Saúde divulgou em 18 de agosto que o número de casos confirmados no país era de 3.087 pacientes infectados, o que representa (é difícil de calcular, espero não estar errado) 0,00882% da "meta" de 35 milhões. Ok, podemos até pensar que muita gente nem está dando mais muita bola para isso e deixou de informar que está infectado. Assim, vamos supor que esse número se refira apenas aos casos graves, que acarretem obrigatoriamente à morte. Ainda assim, tal número seria bastante inferior às taxas de mortalidade apresentadas pelos 15 países com maior número de mortes até aqui (na Argentina é de 1,00, no Chile, de 0,65 e no próprio Brasil, de 0,19). E, se fizermos o cálculo contrário (100% x 3.087 pessoas que, contaminadas, poderiam vir a morrer : 0,19%), o resultado seria de 1,625 milhão de pessoas infectadas, ainda assim 4,64% da meta de 35 milhões a ser "alcançada" em 19 de setembro. Enfim, qualquer cálculo que façamos vai desmentir em muito a reportagem altamente tendenciosa do referido jornal. E cabe só mais uma observação: alguns médicos e o secretário da Saúde do RS já dizem que o "auge" do número de contaminados já passou, e que a doença entra em uma fase de "declínio".

    ResponderExcluir
  4. Neste site do Corecon RGN há uma foto do Alexandre Firmino de Melo Filho, ex-presidente da entidade. É só comparar com a imagem do cara durante o depoimento da Lina Vieira. Copiei a imagem mas não sei como reproduzir neste espaço. O cara é bem parecido com o Mução filho da Lina (embora não necessariamente do mesmo marido).

    ResponderExcluir
  5. link da página do Corecon RGN: http://www.corecon-rn.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=214&Itemid=46

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.