quarta-feira, 16 de maio de 2007

Serra e Jânio: tudo a ver?














As fotos do governador de São Paulo, José Serra (PSDB), fazendo mira com um rifle, publicadas em quase todos os jornalões paulistas, lembraram bastante as caras e bocas que o ex-presidente Jânio Quadros fazia para os fotógrafos. Jânio pode ser considerado o "pai" do factóide – termo criado por Alberto Dines e popularizado pelo prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (DEM) – e sempre valorizou a imagem como elemento fundamental de seu modo de fazer política.

Para quem não sabe ou não lembra, Jânio (na foto ao lado, com a quepe da CMTC, antiga companhia de ônibus da capital) fez uma carreira meteórica, vencendo eleições para o legislativo e em seguida se elegendo prefeito da capital, governador do Estado e presidente do Brasil. No caminhar rumo à presidência, não concluiu os mandatos na prefeitura e no governo.

Serra já imitou Jânio ao deixar a prefeitura para disputar o Bandeirantes após ter assinado um documento se comprometendo a ficar no cargo até o final. Se sair candidato à presidência em 2010, também não terá terminado o mandato de governador.

Já são duas as coincidências, às quais se soma o estilo "Rambo" do rifle em punho, no melhor figurino "vestido para matar". Mais um pouco o governador vai achar um punhado de caspas no que lhe resta de cabelo e espalhar no paletó. Jânio vai se revirar no túmulo, pois detestava os tucanos – teve um belo embate com Franco Montoro nos debates para a eleição de 1982 –, mas parece que a história realmente se repete como farsa.

2 comentários:

  1. a empresa não era a CPTM.
    Era CMTC, Companhia Municipal de Trnasportes Coletivos, privatizada por Maluf, que acusam ter dividido as linhas operadas pela CMTC entre testas de ferro. Mas essa já é outra história.

    ResponderExcluir
  2. Grato pela correção, Gilberto. Aliás, já corrigi na nota...

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.