segunda-feira, 21 de maio de 2007

Rodrigo Maia: CPI da Navalha, nem pensar

A nota abaixo é do site Ancelmo.com e foi apurada pelo jornalista Jorge Bastos Moreno. Ao que parece, desta vez o ímpeto da oposição para investigar os fatos é pífio. Faz sentido, porque tem gente de todos os partidos envolvida no escândalo. O que disse Rodrigo Maia abaixo pode ser traduzido, em português corrente, pelo velho ditado: em casa de enforcado, não se fala de corda...


Oposição descarta CPI da navalha

O presidente dos Democratas, Rodrigo Maia, e o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves, acabam de descartar qualquer possibilidade de os dois partidos apoiarem a convocação de uma CPI para apurar fraudes em licitações públicas que originaram a Operação Navalha, da Polícia Federal.

- Qualquer iniciativa nesse sentido agora só servirá para desmoralizar esse instrumento valioso do Congresso. O Congresso não tem elementos agora para convocar e sequer para apurar. A CPI só seria viável se tivéssemos já toda a investigação e apuração do inquérito da Polícia Federal já concluídas para, aí sim, se fosse o caso, trabalhar em cima de fatos concretos – diz Rodrigo Maia.

Henrique Eduardo Alves repetiu praticamente os mesmos argumentos, acrescentando que ninguém pode tirar conclusões sobre o episódio, até porque somente nesta manhã é que a própria Polícia Federal está tomando os depoimentos dos acusados.

O presidente dos Democratas criticou a Controladoria-Geral da República que, para ele, sempre age a reboque dos fatos:

- A cada escândalo descoberto pela Polícia Federal, a Controladoria se manifesta e anuncia medidas que deveriam ser tomadas antes que os fatos acontecessem. O nome do órgão já diz que ele é para controlar, mas ele age só depois da porta arrombada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.