segunda-feira, 21 de maio de 2007

Quem ganha com a Operação Navalha?

A grande questão do momento é saber até onde vai a Operação Navalha e quais serão as consequências das investigações. Aparentemente, o ministro Silas Rondeau, que é da cota do ex-presidente José Sarney (PMDB), deve acabar saindo do governo. Os governadores do Maranhão e Alagoas, Jackson Lago (PDT) e Teo Vilela (PSDB), correm algum risco de perderem o mandato ou, no mínimo, passarem à condição de "patos mancos" – permanecem no cargo, mas com poder reduzidíssimo.

As investigações devem fazer estragos também nas searas petista e dos neo-democratas, ex-PFL. Nos dois casos, há envolvimento em corrupção de lideranças da Bahia (Paulo Magalhães, sobrinho de ACM, e o prefeito de Camaçari, aliado de Jaques Wagner). Os partidos menores também não escapam das investigações, há gente do PR, PSB e outras siglas envolvidas, noves fora o que ainda não foi revelado.

Aparentemente, ninguém sai bem nessa história toda. A corrupção é ampla, geral e irrestrita, para lembrar o velho bordão dos anos 70, pró-anistia. Na verdade, porém, há um grande beneficiado: o presidente Lula. Apesar das eventuais perdas de colaboradores, mais uma vez o presidente mostra que em seu governo, a corrupção é combatida, "duela a quem duela", como diria o neo-aliado Fernando Collor. Em termos de imagem, este blog aposta que Lula sairá ileso ou até com a popularidade aumentada. É ver para crer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.