sexta-feira, 25 de maio de 2007

Renan nega denúncias e critica revista Veja

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), desmentiu, na nota oficial abaixo, as denúncias apresentadas pela revista Veja. A nota de Calheiros não explica coisa alguma, simplesmente refuta todas as acusações. Neste momento, fica a palavra de Renan contra a matéria de Veja. O presidente do Senado pode até ter alguma culpa no cartório, mas a verdade é que ele tem a seu lado desde já um atenuante: a acusação saiu em Veja, uma revista que cada vez mais se especializa no ramo do chamado jornalismo marrom. Há algumas semanas, a mesma revista deu uma notinha sobre a filha que o senador tem fora do casamento. Nos bastidores brasilienses, há quem garanta que Veja pagou bastante bem à mãe da criança pela informação. Outros dizem que Monica Veloso teve 1,5 milhão de motivos para ficar alegre com a notinha da revista...

A seguir, a nota oficial de Calheiros:

"Considerando as matérias jornalísticas veiculadas nas últimas horas conferindo maliciosamente outra dimensão às minhas relacões pessoais, cumpri-me esclarecer:

1. Nunca recebi qualquer recurso ilícito ou clandestino de qualquer empresa ou empresário;

2. Jamais tive qualquer despesa ou gasto pessoal ou de meus familiares custeados por terceiros. Meus compromissos sempre foram honrados com meus próprios recursos;

3. Todas as minhas atividades relacionadas ao exercício dos mandatos que me foram honrosamente conferidos pautaram-se pela mais absoluta transparência. Não tenho nada a esconder ou dissimular. As doações efetuadas para minhas campanhas eleitorais foram efetivadas em absoluta conformidade com lei e constaram das respectivas prestações de contas;

4. É intolerável que de uma turbulência circunscrita à minha mais íntima privacidade se queira extrair ilações desarrazoadas e conclusões perversas;

5. Sempre defendi a liberdade de imprensa. É pedra angular do regime democrático. Mas seu exercício pressupõe seriedade e responsabilidade, sob pena de transformar-se em instrumento de interesses mesquinhos e inconfessáveis."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.