quinta-feira, 14 de junho de 2007

O que está bombando na economia real

Algumas pessoas reclamam que os números do Produto Interno Bruto não refletem o que vai pelo mundo real, em que os negócios estariam bem mais devagar do que indica o crescimento de 4,3% no trimestre, divulgado na quarta -feira pelo IBGE. Este tipo de queixa em geral vem de representantes de setores da economia que de fato enfrentam dificuldades, por razões específicas que não cabe aqui comentar. Os números, porém, não mentem. A matéria abaixo, da Agência Estado, mostra que a venda de computadores pessoais cresceu não 3% ou 4% no trimestre, mas espantosos 30%. Em grande parte, este número se deve ao programa PC Conectado, criado no governo Lula, que logrou derrubar o preço dos computadores por meio de incentivos fiscais. É mais um sinal da importância do Estado na promoção do desenvolvimento econômico. Para a tristeza dos neoliberais, Keynes não morreu...

Venda de PCs chega a 1,9 milhão de micros no 1º trimestre

Alexandre Barbosa

SÃO PAULO - Levantamento realizado pela empresa de pesquisas IDC revela que a venda de PCs no mercado brasileiro cresceu 30% ao longo do primeiro trimestre de 2007, totalizando 1,9 milhão de unidades, sendo 1,7 milhão de micros de mesa (desktops) e os demais notebooks.

A venda de micros de mesa cresceu 23,9% na comparação com igual período no ano anterior, mas o destaque vai para os portáteis, cuja venda de 200 mil unidades pode parecer de menor impacto, mas registrou crescimento de 125,8% em relação ao primeiro trimestre de 2006.

Confirmando uma tendência dos últimos meses, os incentivos à venda de novos PCs estão estreitando cada vez mais a participação do mercado cinza (composto por máquinas contrabandeadas ou que usam componentes trazidos ao País também por contrabando), que dominava 50,8% do mercado entre janeiro e março de 2006 e que, em março deste ano, respondia por 41,7%.

Entre as marcas no mercado legal, a brasileira Positivo Informática ainda é a maior vendedora de PCs no País, com 12,9% de participação e 247,8 mil unidades comercializadas. A segunda posição fica com a HP Brasil, que, em compensação, manteve a liderança entre os notebooks, com 25% do mercado de portáteis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.