segunda-feira, 11 de junho de 2007

Ainda sobre Vavá

As gravações reveladas pelo jornal Folha de S. Paulo durante o feriado comprovam o que este blog vem dizendo: o irmão do presidente que está sendo investigado pela Polícia Federal, Genival Inácio da Silva, o Vavá, é mesmo um simplório e está à margem de qualquer esquema de tráfico de influência, uma vez que não tem influência alguma no governo. Os valores que ele "requisita" aos empresários supostamente envolvidos em um esquema de falcatruas com máquinas de jogos também mostram que Vavá é um simplório e nem sequer tem noção do que estava em jogo.

Mais complicada é a situação de Dario Morelli, o tal compadre de Lula. Contra ele há, sim, indícios de envolvimento com negócios escusos. Mas também parece bastante evidente que o presidente não teve participação alguma ou conhecimento dos ilícitos. Ao contrário, Lula não criou obstáculos para uma investigação bastante delicada, o que também depõe a favor do presidente. A oposição parece cautelosa, até o momento, em usar este tipo de denúncia contra Lula, até porque o caso parece ser bastante localizado e nada ter de efetivo que possa comprometer o presidente.

Se este tipo de investigação começar a virar moda, porém, muitos políticos vão começar a se preocupar seriamente com a tal "fúria santa" da PF... É mais provável que tudo termine em um grande acordo para preservar a classe política e enquadrar a Polícia Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.