terça-feira, 5 de junho de 2007

Cadê a obra que estava aqui?

















O jornalista Carlos Brickman responde, no Observatório da Imprensa:

O buraco comeu
Há quanto tempo o caro colega não vê uma notícia sobre o buraco do metrô de São Paulo, onde morreu tanta gente e onde surgiram tantas suspeitas? Esta coluna fez uma pesquisa rápida: desde 9 de maio não há informações novas sobre o caso. Já faz quase um mês. Houve ou não houve negligência na obra? Poderemos usar essa linha do metrô, quando estiver pronta, com tranqüilidade?

E ainda tem gente que não acredita que o governador José Serra (PSDB) é protegido pela imprensa paulista...

Um comentário:

  1. Esses dias foi publicado que vazou uma espécie de espuma de lama, das obras da linha 4... Deus do céu, a que custo teremos essa linha? Sobre a "proteção", basta observar que as "suspeitas" de roubalheira no CDHU foram realmente mostradas, mas só que nos cadernos de "cotidiano", bem longe da página principal e nem manchetes condizentes com a auto-propalada fiscalização jornalística dos veículos de comunicação. Alckmin, candidatíssimo, já foi recebido com denúncias de superfaturamento na implosão do Carandiru; Gregório Preciado, casado com a prima de José Serra, teve pequena derrota na Justiça - nada muito importante - mas, se fosse "compadre" do Lula, essa informação estaria na capa da Folha, como "prova" de seus maus hábitos e, no entanto, não saiu nada.
    Nada mesmo.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.