segunda-feira, 29 de junho de 2009

Yeda: uma comédia de erros e horrores

Está no UOL, nem vale a pena reproduzir a íntegra, o lide já basta. Vai o link para quem quiser se aprofundar. É claro que a governadora gaúcha Yeda Crusius (PSDB) não pode ter um bom secretário de Transparência, tudo que ela precisa é do oposto, um encarregado em opacidade, para tentar esconder as falcatruas cometidas com as sobras do caixa dois recolhido na campanha eleitoral. No dia em que ela conseguir explicar a compra da sua mansão (e o valor real da dita cuja), dá para começar a conversar. Transparência, com os tucanos é assim: é bom, però no mucho...

Alegando falta de apoio de Yeda, secretário da Transparência deixa o governo do RS

Flávio Ilha Especial para o UOL Notícias em Porto Alegre

Oito meses depois de assumir a Secretaria da Transparência do Rio Grande do Sul, o secretário Carlos Otaviano Brenner de Moraes está deixando o governo gaúcho. Ele pediu demissão e reclamou da falta de apoio da governadora Yeda Crusius (PSDB) à política de saneamento administrativo.
Na última sexta-feira (26), um relatório elaborado por Moraes recomendou o afastamento da secretária Walna Villarins Meneses, assessora direta da governadora, até que seja apurada a sua participação em episódios investigados pela Polícia Federal na Operação Solidária.
Além do afastamento de Walna, o secretário de Transparência recomendou a abertura de uma sindicância para apurar as denúncias contra a secretária. A governadora não deve acatar a sugestão por considerar inconsistentes as evidências contra a sua assessora. O relatório foi entregue ao chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.