domingo, 29 de julho de 2007

Weis: o cansaço e os cansados

Outra boa visão do movimento "Cansei" está reproduzida abaixo, originalmente publicado no blog Verbo Solto, do jornalista Luiz Weis. Colunista do Observatório da Imprensa e editorialista de O Estado de S. Paulo, Weis não é propriamente um "lulista" e, em vários aspectos, pensa de forma bem diferente do que o autor destas Entrelinhas. Por tudo isto, vale a pena ler o texto a seguir até o fim: é uma análise lúcida e bem elaborada.

Como uma infinidade de brasileiros que, pelo menos, dão uma sapeada nos noticiários da TV ou batem o olho nos periódicos, também estou cansado do Himalaia de mazelas que, entra governo, sai governo, não saem do cenário nacional: continuam essencialmente iguais, quando não pioram.

Embora, acrescento desde logo, muitas delas são coisas nossas mesmo, não dos governantes de turno - a começar do comportamento anti-social que está entre as causas primeiras, se não for a causa primeira e ponto, da barbárie do cotidiano nos ajuntamentos feios, sujos e perversos em que se degradaram as nossas mais povoadas cidades.

Mas, seja lá o que me canse como cidadão e jornalista, nem por isso vou me juntar ao movimento dos meninos da Fiesp e à tigrada da Febraban, cuja hipocrisia raia aos céus, em má hora avalizado pela OAB.

Não porque enxergue no tal do Cansei o embrião de um movimento golpista, como há quem já diga. É pule de 10, como falam os turfistas, que - salvo um acidente de saúde ou tragédia do gênero - Lula será o terceiro presidente brasileiro, depois de JK e FHC, a completar o mandato no dia marcado e entregar as chaves do Planalto a um novo inquilino, legal e legítimo.

Daí a minha discordância dos que comparam, por seus supostos efeitos, a programada manifestação pública do Cansei, daqui a algumas semanas, à Marcha da Família com Deus pela Liberdade que deu a senha para a gorilada derrubar o presidente constitucional João Goulart.

Aliás, do passeio do Viaduto do Chá, eu vi as marchadeiras - entre as quais muitas, mas muitas mesmo, empregadas domésticas tangidas pelas patroas para fazer número. Foi um nojo.

Para mim, portanto, o problema com o Cansei não são as razões do cansaço - estas existem de sobra - mas a identidade dos cansados. Contem-me fora dessa companhia, que o cartunista Angeli retratou na Folha de hoje com o habitual talento.
(Postado por Luiz Weis em 29/7/2007 às 10:29:02 AM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.