segunda-feira, 30 de julho de 2007

E tal da crise americana, acabou?

Na semana passada, alguns jornais, Folha de S. Paulo à frente, manchetaram a queda nas bolsas de valores mundo afora como o início de uma crise de gravíssimas proporções, que teria como origem a "quebradeira" do mercado imobiliário norte-americano. Nesta segunda-feira, as bolsas fecharam em forte alta e não parece haver mesmo razão para tamanho pânico. A verdade é que os jornalões a-do-ra-ri-am uma crise das fortes, apenas e tão somente para derrubar a popularidade do presidente Lula, e quem sabe ele próprio. O problema - para a mídia anti-lulista - é que o povão votou e continua acreditando no presidente porque a economia vai bem. O resto é trololó ou nhem-nhem-nhem, como diriam José Serra ou Fernando Henrique Cardoso. Enquanto a tal crise não vem, os jornalões vão ficar chupando o dedo ao lado de Diogo Mainardi, aquele colunista obscuro que nesta semana sentenciou que um dia Lula vai morrer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.