quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Governador Serra manda a tropa
de choque da PM retirar estudantes

A notícia abaixo, na versão da Folha Online, é reveladora do caráter do governo tucano de José Serra em São Paulo. Se da primeira vez ele dormiu no ponto e permitiu a ocupação da reitoria da USP, agora já deu sinais de que não vai tolerar este tipo de manifestação democrática. Como dizia o ex-governador Geraldo Alckmin, "ocupou, vai desocupar". No pau, com o chamado Choque da Polícia Militar - a mesma tropa que entra em presídios rebelados –, que é para não dar a menor chance para os manifestantes. Se o presidente Lula tivesse feito algo parecido em qualquer universidade federal, os blogueiros da direita já estariam anunciando o início da ditadura petista no país. Sendo Serra, dirão que ele apenas "cumpriu a lei"...

PM retira manifestantes da Faculdade de Direito da USP
da Folha Online

Policiais da tropa de choque da Polícia Militar invadiram, por volta das 2h30 desta quarta-feira, a Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no Largo São Francisco, região central da cidade de São Paulo. No momento da ação, havia aproximadamente 400 manifestantes dentro da faculdade, aglomerados na sala dos estudantes.

Os estudantes estavam no local desde a tarde de terça (21). O ato faz parte da Semana de Jornada de Lutas, movimento nacional promovido por 40 entidades, como a UNE (União Nacional dos Estudantes) e o MST (Movimento dos Sem-Terra), pela melhoria do ensino.

A situação ficou tensa quando a PM entrou no local. Não há informações de pessoas feridas. Todos os invasores foram retirados do prédio e obrigados a ficarem sentados no chão.

Invasão

Ontem, cerca de 600 manifestantes, entre estudantes e integrantes de movimentos sociais, invadiram por volta das 19h o prédio da Faculdade de Direito.

A pauta de reivindicação do movimento, que afirma não ser contra nenhum governo específico, tem 18 pontos. Entre eles estão a erradicação do analfabetismo, o aumento de vagas em universidades públicas e o controle do ensino privado.

Havia aulas no largo São Francisco quando os invasores chegaram. Eles não obrigaram ninguém a deixar o prédio, mas um show do cantor Tom Zé e o barulho da manifestação impediram a finalização das aulas. O grupo fez uma barricada com móveis para impedir o trânsito na passarela que liga os dois prédios da faculdade. Não houve registros de violência.

com Folha de S.Paulo e Agência Folha

Um comentário:

  1. É incrível como a petralhada deturpa a notícia. Invasão democrática? então tá. Se alguém invadir democraticamente minha casa eu o expulso a pontapés. Invasão democrática que cercea meu direito de ir e vir? Conta outra. A PM não invadiu. Quem invadiu foram os manifestantes. A PM apenas legitimamente restabeleceu a ordem. Provavelmente o presidente molusco nem sabe o que é uma Universidade e não está entre as funções de um presidente promover invasões.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.