quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Como se manipula a opinião pública

A primeira página do Estadão desta quarta-feira, reproduzida ao lado, é um excelente exemplo do uso de imagens com objetivo de manipular o noticiário. A foto dos presidentes Lula e Sarkozy, em cinco colunas, é o elemento mais forte da capa. A intenção, obviamente, é mostrar Lula como um jeca deselegante, que decidiu se encontrar com o francês em mangas de camisa. Já Sarkozy aparece impecável, de terno e gravata. Se o jornal quisesse, poderia ter revelado aos seus leitores exatamente o que aconteceu, a saber: o cerimonial dos dois países acordaram que, em função da altíssima temperatura na Guiana Francesa, os dois presidentes vestiriam trajes informais. Lula agiu de acordo com o combinado, mas Sarkozy decidiu encarar o calor de terno, quebrando o protocolo. Quando Lula puxou o francês para os cumprimentos da população local, sob o sol escaldante, (está registrado na foto interna do jornal), Sarkozy percebeu a bobagem. Voltou para a sombra ensopado e o cerimonial pediu aos fotógrafos que não registrassem a cena. Depois do almoço, seco e refeito, o presidente da França voltou a posar para as câmeras. Sem as devidas explicações, a imagem passa a idéia de que foi Lula quem quebrou o protocolo. E como uma imagem vale mais do que mil palavras, o mal está feito, como provavelmente era a intenção editorial do Estadão.

3 comentários:

  1. Quanta paranóia, o Estadão apenas publicou uma imagem real dos dois presidentes e nada mais além disso. Será mesmo que existe o PIG ou é invenção da paranóia?

    ResponderExcluir
  2. Este Carlos Eduardo de Maia,deve ser o anônimo lá do Desabafo País...Paranoia é vc que tem Maia.

    ResponderExcluir
  3. Não é só paranóia, é teoria da conspiração - um mal que afeta todos aqueles cujas cabeças ainda estão lá nos anos 60. Dá-lhe grotão!

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.