quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Ainda os cartões: atestado de honestidade?

Em alguns casos, os gastos dos cartões de crédito corporativo por gente do primeiro escalão do governo Lula, que vêm sendo apontados de maneira quase histérica na grande imprensa, são verdadeiros atestados de honestidade de quem os utilizou. É o caso do presidente do Incra, Rolf Hackbart, que gastou, de acordo com a cada vez mais udenista Folha de S. Paulo, a monstruosa quantia de R$ 655,98 em 2006. Sim, são seiscentos e cinquenta e cinco reais e noventa e oito centavos, o que não paga nem os vinhos tomados no Fasano por Fernando Henrique, Aécio Neves, Tasso Jereissati e José Serra naquele famoso jantar em que os quatro tentavam emparedar Geraldo Alkcmin, em 2006, para fazer de Serra o candidato do PSDB à presidência. No ano em que Hackbart mais usou o cartão (2004), ele gastou, ainda segundo a Folha, R$ 8.415,60. Uma média de R$ 23 por dia. Ou os jornalistas não sabem fazer contas ou estão de má-fé...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.