domingo, 1 de fevereiro de 2009

A crise em fábulas

A fábula abaixo está no excelente blog Com fel, limão, muita raça e pouca técnica. Lembra um pouco a já célebre história do bar do Seu Biu. É o humor explicando o subprime americano e a tragédia que se instalou a partir daquele esquema...

Boa pra negócio!

Salim devia $30 a Jacó, mas não tinha dinheiro. Propôs um negócio ao credor:

- Jacó, eu te devo $30, certo? Tenho aqui comigo uma lata de atum importada da Noruega, muito boa pra negócio, vale $40. Você me dá $10, fica com ela e mata nossa dívida. Topa?

Jacó aceitou, deu os $10 a Salim e foi procurar Isaac, a quem devia $40:

- Isaac, eu te devo $40. Tenho aqui comigo uma lata de atum importada da Noruega, muito boa pra negócio, vale $60. Você me dá $20, fica com ela e mata nossa dívida. Topa?

Isaac aceitou, deu os $20 a Jacó e correu atrás de Hans, a quem devia $60:

- Hans, eu te devo $60. Tenho aqui comigo uma lata de atum importada da Noruega, muito boa pra negócio, vale $100. Você me dá $40, fica com ela e mata nossa dívida. Topa?

Hans topou, tirou do bolso os $40 e deu a Isaac. Como devia $100 no restaurante onde almoçava todo dia, procurou Giuseppe, o dono:

- Giuseppe, eu te devo $100. Tenho aqui comigo uma lata de atum importada da Noruega, muito boa pra negócio, vale $200. Você me dá $100, fica com ela e mata nossa dívida. Topa?

Giuseppe aceitou, pagou ao Hans os $100, e, no dia seguinte, abriu a lata para incrementar o molho do seu espaguete: o peixe estava completamente podre. Puto da vida, avistou Hans à mesa, pedindo o almoço, e indagou:

- Hans, seu safado! Falou que aquele atum valia $200 e está estragado!

Espantado, Hans pergunta:

- Mas você abriu a lata? Você é burro, mesmo, Giuseppe! Eu falei que era boa pra negócio, não pra comer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.