quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Ibope: Lula 57%, Alckmin 43%

Os números do Ibope confirmam os demais institutos e são até piores para Geraldo Alckmin, ao contrário do que esperavam os tucanos: em votos válidos, Lula tem 57% e Alckmin, 43%. Considerando também os votos nulos, brancos e os indecisos, a conta fecha em 52% para Lula e 40% para Alckmin. Para que o leitor tenha uma noção mais real do que vai pela cabeça dos eleitores, Alckmin teve, no primeiro turno, 41% dos votos válidos. Portanto, cresceu 2 pontos percentuais. Lula conseguiu 48% dos válidos em 1° de outubro e já conquistou 9 pontos.

Jogo encerrado? De jeito nenhum: a partida está no começo e o time da casa fez 2 a 0 na primeira meia hora de jogo. É uma boa vantagem, mas este blogueiro, sãopaulino que é, já viu uma partida começar assim e não terminar nada bem para quem saiu na frente: em 1981, o Botafogo veio ao Morumbi e sapecou 2 a 0 no tricolor antes dos 30 minutos do primeiro tempo. Aos 45' da primeira etapa, Serginho Chulapa diminuiu de pênalti. O segundo tempo começou e foi um sufoco inesquecível para a defesa do Fogão. O armador Everton fez dois golaços e reverteu o placar, levando o São Paulo à final contra o Grêmio de Porto Alegre.

Da mesma maneira, o fato de Lula estar bem à frente de Alckmin é evidentemente favorável à candidatura do presidente, mas há um risco razoável de as próximas pesquisas apontarem crescimento de Alckmin e queda da candidatura petista. Isto poderia criar um "clima" de virada que só favorece, é claro, o candidato que está atrás. Para Lula, o ideal é uma distância sobre Alckmin nem tão pequena que ponha em risco sua vitória, nem tão grande que permita à militância vestir de novo o salto alto que usou na reta final do primeiro turno.

Um comentário:

  1. Sei não, tem tanta manipulação nessa campanha, tanta safadeza, que eu já estou achando que a jogada é, como você diz, começar daqui a pouco a mostrar crescimento do Alckmin para dar o clima de virada na bica das eleições e enganar os indecisos, o voto volátil, que, aliás, está me parecendo mais dos próprios aclkmistas do que dos petistas.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.