sábado, 23 de setembro de 2006

Ibope vem melhor para Alckmin

Para os poucos e qualificados leitores que reclamaram da falta de autalização, cabe esclarecer que o blog não foi atualizado hoje por conta de um curso de jornalismo político que este blogueiro teve o prazer de ministrar no Comunique-se.

Conforme a previsão feita aqui, a Folha publicou neste sábado os números de seu instituto, já que havia algum avanço de Geraldo Alckmin. Neste domingo, informa o jornalista Ricardo Noblat, o Estadão vem com números ainda melhores para Alckmin - a diferença entre Lula e os demais candidatos estaria agora em 3 pontos percentuais. Os tucanos estão absolutamente eufóricos, em estado de graça, com as pesquisas Datafolha e Ibope. As duas, no entanto, indicam que, faltando 7 dias para a decisão das urnas, Lula seria reeleito presidente do Brasil. É bem verdade, há 15 dias o jogo estava muito mais complicado, o que explica a euforia.

O maior problema agora será uma vitória de Lula no primeiro turno: este blog intui que da euforia os tucanos passarão à depressão em instantes e o grande perigo será a reação que virá em seguida. Neste momento, Geraldo Alckmin corre sério risco de se tornar um López Obrador às avessas, da direita, e contestar a vontade popular expressa nas urnas no caso da vitória de Lula. A democracia brasileira é um tanto frágil e é melhor que não haja mais uma vez, pressão golpista da direita. Lula não é Jango nem o povo está realmente interessado em conflito político. Colocar fogo no palheiro é coisa de neo-lacerdistas de quinta categoria e o futuro dirá, na próxima semana, se essa gente realmente entende de fogueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.