terça-feira, 12 de setembro de 2006

Geraldo Alckmin suspende a campanha

Definitivamente, está em crise a candidatura da aliança PSDB-PFL à presidência da República. Na manhã de hoje, o candidato Geraldo Alckmin esteve na Força Sindical e anunciou o cancelamento de todas as demais atividades do dia – até um almoço com empresários na poderosa Fiesp foi suspenso. Alckmin alegou que iria gravar programas eleitorais, mas não conseguiu sequer contar aos jornalistas onde seria a tal gravação. O ex-governador aparentava abatimento e se mostrou irritado com as questões sobre a crise tucana, noticiada pela Folha de S. Paulo hoje, que teria motivado a saída de José Henrique Reis Lobo da coordenação da campanha de Alckmin (clique aqui para ler a notícia da crise). Só há uma salvação para Alckmin: o Datafolha apresentar bons números na pesquisa que será divulgada na noite de hoje, no Jornal Nacional.

A julgar pelo que noticiou o jornalista Cláudio Humberto em sua coluna, porém, as pesquisas não estão lá essas coisas para o tucano. E ele também não está mais tão paciente com o instituto que contratou. Abaixo, a íntegra da notinha de CH:

O candidato tucano Geraldo Alckmin está à beira de um ataque de nervos: ele se impacientou com a própria estagnação nas pesquisas e ofendeu o dono do Ibope, Carlos Augusto Montenegro. O incidente ocorreu no final de semana, durante reunião com o presidente do PSDB, Tasso Jereissati. Em São Paulo, Alckmin admitiu a aliados que perdeu a cabeça, quase agrediu Montenegro, mas não se arrepende. O teor do bate-boca não foi revelado.

3 comentários:

  1. Luiz Antonio, a eleição em São Paulo caminha p/ se definir no dia 01/10 ou pode haver segundo turno?

    Marcelo Itapetininga-SP

    ResponderExcluir
  2. Marcelo,
    Amanhã deveremos ter novidades sobre São Paulo. Pelo quadro atual, Serra levaria no primeiro turno.

    ResponderExcluir
  3. Eu faria apenas um comentário.

    O diretor de um instituto de pesquisa não deveria NUNCA se reunir a portas fechadas com candidatos.

    Sinceramente me passa uma certa promiscuidade.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.