quarta-feira, 4 de abril de 2007

Outra boa notícia: indústria cresce 3%

Ainda como relação ao post anterior, acaba de sair mais um bom número da economia brasileira, desta sobre a produção industrial, que provavelmente também será ofuscado pela crise aérea. O aumento de 3% em relação ao ano anterior é significativo e os detalhes estão reproduzidos abaixo, em matéria da Agência Estado.

Faz poucos dias um colunista escreveu, comentando o recálculo do PIB, que havia "um elefante" à vista de todos sem que ninguém percebesse, insinuando assim que os técnicos do IBGE estavam agindo com "mão de gato", inflando os números para favorecer o governo. Trata-se de uma rematada bobagem, como atestou o insuspeito economista Luiz Carlos Mendonça de Barros, ex-ministro de FHC e ex-dono da falida e ultra conservadora revista Primeira Leitura, em um artigo na Folha de S. Paulo. Para Mendonção, o PIB brasileiro passou a ser melhor mensurado, apenas isto. Quanto ao elevante que "ninguém viu", o colunista deveria pelo menos tentar reparar quanto tempo faz que não se escuta falar em demissões nas empresas, greves (setor aéreo à parte, evidentemente), saques em supermercados e outros tipos de manifestações tão comuns em tempos de vacas magras. A economia está, sim, andando para frente e foi isto que reelegeu o presidente Lula. Só não vê quem não quer...


Produção industrial cresce 3% em fevereiro

O resultado veio dentro das estimativas dos analistas, entre 2,1% e 4,3%

Jacqueline Farid

RIO - A produção industrial cresceu 3% em fevereiro ante o mesmo mês de 2006, segundo divulgou nesta quarta-feira, 4, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio dentro das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, entre 2,1% e 4,3%, e pouco abaixo da mediana, de 3,15%.

Na comparação com janeiro, a indústria cresceu 0,3%, também dentro do intervalo das previsões (-0,3% a 1%) e abaixo da mediana de 0,47%.

No primeiro bimestre do ano, a produção do setor acumulou alta de 3,8% ante igual período do ano passado e, em 12 meses, registrou variação de 2,8% até fevereiro. Segundo afirmam os técnicos do IBGE no documento de informação da pesquisa, os dados "mostram um quadro de estabilidade frente ao patamar produtivo observado no final do ano passado".

O indicador de média móvel trimestral da indústria mostrou crescimento de 0,1% no trimestre encerrado em fevereiro ante o terminado em janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.