segunda-feira, 2 de abril de 2007

O tamanho real da crise

Há muita gente por aí tentando aumentar o tamanho da crise envolvendo os controladores aéreos e o governo federal. Evidentemente, existe um problema concreto, visto que na sexta-feira os controladores pararam o país, mas não há uma crise institucional nem quebra de hierarquia militar, uma vez que o presidente da República é ele mesmo o comandante em chefe das Forças Armadas e foi dele a ordem para negociar com os controladores.

O comandante da Aeronáutica, é bem verdade, foi desautorizado pelo presidente, o que vai provocar um certo estresse nas relações entre o comando civil da República e os militares, especialmente os da velha guarda, a maioria hoje curtindo a aposentadoria, mas ainda com alguma influência sobre o pessoal da ativa. De toda maneira, quebra de hierarquia não pode ter havido – pelo contrário, se o presidente tivesse sido desobedecido em suas ordens, aí sim, essa situação teria se configurado.

Também não há uma crise institucional porque os fatos estão ocorrendo dentro da normalidade democrática, sem nenhum atropelo às leis do país. A tentativa de solução para o problema também está sendo realizada dentro dos parâmetros legais e constitucionais, de forma que a democracia brasileira não tem o que temer neste momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.