sábado, 8 de julho de 2006

Carta Capital destaca coronelismo eletrônico

Do Observatório da Imprensa:
Coronelismo eletrônico na capa de Carta Capital

Por Luiz Antonio Magalhães em 8/7/2006

A revista Carta Capital dedicou a capa da edição deste final de semana (número 401, com data de 12 de julho) para um assunto que "virou moda" no último mês: o coronelismo eletrônico. As denúncias sobre parlamentares proprietários de emissoras de rádio e televisão e sobre a presença de alguns deles na comissão da Câmara que tem a atribuição de analisar as concessões e renovações das outorgas foram feitas a partir de estudos publicados neste Observatório da Imprensa e também de uma representação do Projor, entidade mantenedora do OI, ao Ministério Público Federal no ano passado. Essas denúncias foram recuperadas em junho pelos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo e agora chegaram à capa de Carta Capital.

A revista corretamente cita a representação feita pelo Projor e o estudo do professor Venício Lima publicado no OI. Também apresenta um bom material sobre o assunto, embora sem grandes novidades. Na verdade, o material de Carta Capital consolida o que outros veículos já haviam publicado, adicionando o capítulo da decisão do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de adotar o padrão japonês para a TV Digital, que era o pleito da esmagadora maioria das empresas de televisão presentes no mercado brasileiro e acabou sendo atendido pelo presidente.
O que talvez mais chame atenção no material de Carta Capital sobre o coronelismo eletrônico é o tom da reportagem, bastante crítico ao governo Lula. A revista já foi acusada diversas vezes de ser "chapa branca" ou "lulista" e o tom da matéria está em completo desacordo com tal definição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.