quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Confirmado: Soninha sai do PT
e vai disputar a prefeitura pelo PPS

A notícia abaixo é da Agência Estado e confirma a candidatura de Soninha à prefeitura de São Paulo. Este blog desde já aposta que ela é, sim, competitiva. Vai encantar uma parcela dos desiludidos com a política e com o PT, ávidos por uma candidata "ética". Também deve conquistar votos dos paulistanos ligados em defesa do meio ambiente e em uma agenda, digamos assim, politicamente corretos. Voltaremos ao assunto logo mais.

Soninha vai concorrer à Prefeitura pelo PPS

Vereadora confirma saída do PT e garantiu que não vai sair "atirando

Lucas Pretti, do estadao.com.br

SÃO PAULO - A vereadora Soninha Francine confirmou ao estadao.com.br na tarde desta quinta-feira, 27, a transferência para o PPS e o projeto de se candidatar à Prefeitura de São Paulo nas eleições municipais de 2008. Ela prepara carta de desfiliação ao PT, que deve ser entregue ainda nesta quinta, e uma nota oficial que publicará em seu site
.

O namoro entre o PPS e Soninha começou há duas semanas, quando o presidente da sigla, Roberto Freire, convidou a vereadora para uma reunião. Ele fez um convite formal de filiação e abriu a possibilidade da disputa municipal. "Eu avisei. Se eles foram loucos de me convidar, eu posso ser louca de aceitar", afirmou a apresentadora do canal ESPN-Brasil na quarta-feira.

Apesar de ter sido eleita para a Câmara Municipal pelo PT, Soninha diz ter se desiludido com o partido após as primeiras crises do governo Lula. Mas garantiu que não vai sair "atirando". "Nunca fui fanática defensora, não serei fanática detratora."

Ela avaliou seu momento político como "uma fase Triângulo das Bermudas", por não saber a que bancada se reportar, por exemplo, para retirar um projeto de lei da pauta do dia.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada no início de agosto, a corrida para prefeito em 2008 é liderada pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), seguido da ministra Marta Suplicy (PT). O prefeito Gilberto Kassab (DEM) aparece tecnicamente empatado com Paulo Maluf (PP) e Luiza Erundina (PSB) em terceiro.

"Praticamente não tenho chances", admitiu Soninha na quarta. "Mas a disputa municipal tem importância independentemente de vencer ou não." Segundo ela, nenhuma sondagem eleitoral foi encomendada pelo PPS antes do convite.

Se for eleita, Soninha será a terceira prefeita mulher da história de São Paulo, depois de Luiza Erundina (entre 1989 e 1992) e Marta Suplicy (2001 a 2004).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.