terça-feira, 12 de dezembro de 2006

Tucano Tasso desagrada correligionários

Já está circulando nos blogs ligados ao tucanato muita reclamação sobre a performance do presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, no programa Roda Viva exibido na noite de ontem. O motivo aparente da decepção seria a confissão de Tasso de que poderá apoiar Ciro Gomes, hoje no PSB, para a presidência da República em 2010.

Na verdade, Tasso até foi coerente – em 2002, apoiou Ciro e não José Serra para a presidência. A grita no partido nada mais é do que um mote para a turma que anda descontente com a condução política de Tasso deflagrar a guerra interna para a sua sucessão. Nesta semana mesmo, o governador eleito Serra já deixou claro que apóia o líder tucano na Câmara Federal, Juthay Jr., no embate com Jereissati – os dois brigaram feio e bateram boca na última reunião da Excecutiva do partido. Serra não engole Jereissati e quer colocar alguém de sua confiança na presidência do PSDB. Aécio Neves, por sua vez, diz apoiar o nome de Geraldo Alckmin para o comando tucano – o que não quer dizer, necessariamente, que Aécio vá realmente trabalhar pela indicação. Fernando Henrique mandou avisar que deseja ser incluído fora desta, o que, em tucanês, pode significar que ele pretende, sim, disputar a presidência do partido. Muita água ainda vai rolar debaixo da ponte até 2010 e este blog avalia que as chances de uma implosão no PSDB são altas, muito altas.

Um comentário:

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.