segunda-feira, 4 de dezembro de 2006

Folha dá notícia velha na primeira página

Mereceu chamada de primeira página da edição de segunda-feira (3/12) da Folha de S. Paulo a informação de que a propaganda eleitoral "gratuita" deste ano custou, em renúncia fiscal para rádios e televisão, R$ 191 milhões. Sempre animados, os redatores do jornal cunharam a expressão "Bolsa Político" e foram ouvir cientistas políticos para comentar assunto tão relevante. A animação deve ter sido realmente grande, pois malhar políticos é uma das diversões prediletas dos jornalistsa da Folha, mas nada impedia o jornal de contar que a notícia já havia sido publicada no dia 28 de novembro no Observatório da Imprensa, em texto do professor Venício A. de Lima. Do jeito que saiu, parece até que foi um furo do jornal.

Um comentário:

  1. Questões: a) só há renúncia fiscal de fato se a empresa for lucrativa; b) as TVs são concessões públicas, portanto a renúncia fiscal é uma benesse do legislador, pois o correto é que a transmissão não implicasse em qualquer ônus para o público; c) a mídia que publica na Internet não goza de benefícios fiscais, a impressa sim, temos então uma "Bolsa FSP"?

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.