sexta-feira, 25 de abril de 2008

Jorge Rodini comenta o caso Isabella

Em mais uma colaboração para o Entrelinhas, Jorge Rodini, diretor do instituto Engrácia Garcia de pesquisas, escreve sobre o episódio que chocou e ainda mobiliza o país: a morte da menina Isabella Nardoni. A seguir, a íntegra do comentário:

O caso Isabella chocou o País todo. Sua apuração é acompanhada, via mídia, por adultos e crianças, pais e avós, tios e tias e, principalmente, educadores.

Como algum ser humano pode concretizar tamanha barbárie? A imagem do pai e madrasta empurrando calmamente o carrinho do supermercado com Isabella e seus irmãos dá a esperança de que tudo não passou de um pesadelo ou que pelo menos uma terceira pessoa é que tenha carregado e jogado nossa pequena.

Pequena Isabella dos brasileiros, especialmente pais e avós, como eu.

O mundo cruel não pode ser também covarde. A inocência infantil não pode ser atacada. Nós não temos o direito de nos calar.

Sendo culpados os pais, a culpa também vai recair sobre nós. Às vezes faltamos com estes pequenos entes, achamos que são grandes o suficiente para entender o inexplicável.

Torço para que os pais não sejam os responsáveis por esta tragédia familiar, apesar dos indícios em contrário. As nossas crianças estão estupefatas com o acontecido. O Brasil respira Isabella. O Brasil se emociona com Isabella.

Isabella, cujo significado é "consagrada a Deus" , está com Ele. E nós todos sempre estaremos com ela, Isa Bela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.