quarta-feira, 30 de abril de 2008

Brasil de Lula já é grau de investimento

Foi antes do que se esperava: a agência Standard & Poor´s elevou na tarde desta quarta-feira o Brasil à categoria de grau de investimento. Isto significa que o país terá mais facilidade para atrair o capital estrangeiro tanto no setor privado como nas parcerias com o setor público, nas obras de infra-estruturas tão necessárias para alavancar o desenvolvimento do Brasil.

No fundo, o presidente Lula é mesmo um rapaz de sorte. Quando a volta inflação ameaçava virar o assunto econômico do ano e ele tinha de decidir sobre o aumento da gasolina, eis que chega o tão sonhado "investment grade". Pé quente como Lula, vai ser difícil achar outro.

Standard & Poor`s eleva Brasil a categoria de grau de investimento

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Standard & Poor`s elevou há pouco a nota de crédito (rating) da dívida externa e de longo prazo do Brasil de BB+ para BBB-. Com a elevação, o país entra para o grupo de países considerados de baixo risco, chamado de grau de investimento, ou investment grade.

Aguardada há alguns anos pelo governo e por agentes do mercado financeiro, a notícia foi vista com surpresa pelo mercado, já que não era esperada ainda neste primeiro semestre.

O principal benefício de o país se tornar investment grade é atrair grandes investidores institucionais de países desenvolvidos que, por regras dos seus estatutos, só podem investir em ativos considerados de baixo risco.

Um comentário:

  1. Não acho que seja só sorte. É mais que sorte são boas gestões e intenções.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.