terça-feira, 20 de novembro de 2007

Cadê a denúncia do mensalão tucano?

O jornalista Cláudio Humberto informa em sua coluna desta terça-feira que tão logo seja tornada pública a denúncia do Procurador Geral da República no caso do "mensalão tucano", esquema utilizado na campanha de Eduardo Azeredo à reeleição para o governo de Minas em 1998 e espécie de "pai" do mensalão petista, o ministro Walfrido dos Mares Guia deixará a pasta das Relações Institucionais para se dedicar à defesa na Justiça, uma vez que deverá ser implicado na denúncia. Segundo Cláudio Humberto, o petebista José Múcio, líder do governo na Câmara, deve suceder Walfrido. Como diriam os italianos, se non è vero, è bene trovato.

De tudo que vai acima, porém, chama especial atenção um fato singelo: o PGR está demorando bastante para fazer a denúncia contra os tucanos, ou não? Logo após a denúncia do mensalão petista, dizia-se que ele apresentaria a peça sobre o caso de Minas em questão de dias. Meses se passaram e até agora, nada...

Um comentário:

  1. Enviei um email solicitando informação sobre o processo "mensalão tucano", usando a mensagem deste post, e:

    "Uma frase chamou minha atenção ao entrar no site da PGR:

    "O Ministério Público Federal atua para garantir o respeito aos direitos e interesses sociais e coletivos dos cidadãos brasileiros".

    Gostaria de algum tipo de resposta ou comunicação a população, que espera na Justiça, que a lei seja cumprida a todos.

    Já sabemos que os processos da justiça anda a passos lentos em nosso país, sendo assim se a denúncia demorar ainda mais a se tornar pública, os brasileiros ficaram muito tempo sem saber a resposta da Justiça.

    Aguardo respostas que é direito do cidadão."

    Resposta:

    "Prezado Sr. João Marcos,
    Informamos que a denúncia contra o referido caso a ser denunciado pelo procurador-geral da República está em finalização. A alegada demora se dá em virtude do excessivo volume de documentos a serem analisados para embasamento da denúncia.

    Atenciosamente,

    Secretaria de Comunicação Social
    Procuradoria Geral da República"

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.