quinta-feira, 25 de janeiro de 2007

Meirelles é duro na queda

O pessoal que defende a autonomia do Banco Central deveria comemorar a demonstração de independência dada hoje por Henrique Meirelles e sua turma: ao reduzir em 0,25, para 13% ao ano, a taxa Selic, o Copom demonstrou que não cede às pressões da arquibancada. A grita vai ser geral, claro, inclusive dentro do governo. Se Lula demite Meirelles, porém, a grita também seria enorme: estão "politizando" a autoridade monetária, gritariam os defensores da autonomia do BC.

Mas quem deve estar arrependido mesmo é o ministro Guido Mantega (Fazenda): sua brincadeira infeliz de cobrar de Henrique Meirelles a queda na taxa, em público, certamente não ajudou muito para melhorar o humor dos técnicos do Copom. Em boca, fechada, ministro, não entram moscas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.