terça-feira, 9 de janeiro de 2007

Justiça brasileira paga um mico histórico

Está todo mundo falando sobre a história da censura imposta pela justiça brasileira ao site You Tube. O caso é de um ridículo tão grande que dá até preguiça comentar. A decisão é absurda por vários motivos, entre eles do de ser totalmente ineficaz. Quem quiser ver o tal vídeo com a performance da apresentadora Daniela Cicarelli vai continuar conseguindo, em menos de três cliques. A menos, é claro, que o juizinho que deu a sentença resolva impor a censura de toda a internet brasileira. Se os 15 minutos de fama com a censura ao You Tube não satisfizerem o ego do magistrado, ninguém se espante se a sentença for reformada para ampliar a censura. Neste país, nada é impossível.

Um comentário:

  1. Luiz, respeitosamente, discordo totalmente. O ridículo aqui quem está passando são os profissionais de comunicação social. A decisão do juiz determinava a retirada do vídeo do sítio do YouTube, não o completo bloqueio do mesmo. Quem deu a versão como fato foi a imprensa. E o pior é que alguns provedores foram na onda da notícia, ao invés de aguardar alguma notificação judicial. Isso sim é absolutamente ridículo. Aliás, a ação em si é kafkafiana (do ponto de vista da vítima). O termo de uso do YouTube proíbe material erótico/pornográfico. Não deveria sequer ser necessário uma ação judicial para que o YouTube retirasse o citado material. Uma das condições basilares para uma democracia é o respeito ao direito de todos, mesmo de indivíudos que não apreciamos, tais como yuppies carreiristas de Nova Iorque.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.