terça-feira, 23 de janeiro de 2007

Bobagens sobre a volta da indexação

Tem muita gente falando e escrevendo besteira sobre a suposta volta da indexação dos salários que teria sido proposta no Plano de Aceleração do Crescimento para os servidores públicos. O pessoal não leu direito o projeto ou está de má fé, pois não há indexação alguma. O que o governo pretende é estipular um teto para o aumento da folha de pagamento dos três Poderes, não dos salários. Assim, a folha é que não poderia superar a inflação do ano medida pelo IPCA mais 1,5%. Cada categoria teria o reajuste que conseguisse nas negociações, mas a conta final teria que fechar de acordo com a regra. Em tese, esse tipo de mecanismo deve fazer com que sejam concedidos aumentos maiores para os cargos de baixos salários e reajustes menores ou nenhum para os cargos do topo da pirâmide. É possível discordar do mecanismo, mas dizer que há indexação é burrice, porque não vai haver aumento linear do IPCA mais 1,5% para todo o funcionalismo público. Se Lula tivesse proposto tal absurdo, estaria simplesmente acendendo a fogueira da inflação que, a muito custo, conseguiu reduzir para patamares de primeiro mundo após a recessão de 2003.

Um comentário:

  1. Isso permite ao governo e às próprias categorias de servidores fazerem uma estimativa dos reajustes ao mesmo tempo que impõe um teto a todos. Muito bom.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.