segunda-feira, 6 de outubro de 2008

PT e Kassab são os vitoriosos do 1° turno

Fechadas as urnas e conhecidos os resultados, é hora de analisar o recado do povo brasileiro na eleição municipal. Um balanço preliminar das capitais indica o seguinte:

O PT saiu fortalecido porque já faturou 6 capitais (contra 2 do PMDB, 2 do PSDB, 2 do PSB, 1 do PCdoB, 1 do PV e 1 do PP) e foi para o segundo turno em três praças importantes (Salvador, Porto Alegre e São Paulo). O partido de Lula tem boas chances de levar Porto Alegre e terá disputas duras em Salvador e na capital paulista. Dificilmente, porém, deixará de ser o partido com mais governantes nas capitais, pois ainda que perca as três, só o PMDB pode alcançá-lo, se vencer em 5 das 6 cidades em que disputa o segundo turno. Nenhum outro partido pode desbancar o PT.

Gilberto Kassab (DEM) conseguiu o que muita gente julgava impossível e terminou à frente de Marta Suplicy. O Democratas não conseguiu eleger ninguém no primeiro turno nas capitais e só passou para a segunda etapa em São Paulo, portanto não se pode dizer que a eleição tenha sido lá muito positiva para o partido. Kassab, porém, não é propriamente um democrata "de raiz", como está na moda dizer. Apoiado pelo governador José Serra (PSDB), a quem sucedeu na prefeitura, Kassab tem um pouco de verniz tucano e luz própria. Criou projetos que Serra não teria criado (o Cidade Limpa, por exemplo) e conseguiu costurar uma aliança que lhe garantiu o maior tempo na propaganda eleitoral gratuita. É uma liderança em emergência no partido e defende ardorosamente a aliança com o PSDB, agora e sempre. Ainda que perca de Marta Suplicy (PT) no segundo turno, ganhou estatura para pleitear o governo do Estado em 2010, o que pode ser uma bela dor de cabeça no ninho tucano.

O PMDB, por fim, não fez feio nesta eleição. Com 2 prefeitos eleitos no primeiro turno (Goiânia e Campo Grande), vai disputar mais seis eleições no segundo turno, o que não é pouca coisa. Sai na frente no Rio de Janeiro, Porto Alegre, Salvador e Florianópolis, está quase empatado em Belo Horizonte e ainda está na briga em Belém. São cidades importantes e a depender do número de vitórias, conseguirá até desbancar a liderança do PT neste ranking. Se isto ocorrer, aumenta consideravelmente o seu cacife para negociar um apoio a qualquer candidato à presidência em 2010, caso decida não lançar candidatura própria.

O PSDB sai desta eleição como o grande derrotado. Rachou em São Paulo, não apresentou candidato em Belo Horizonte, elegeu apenas os prefeitos de Curitiba e Teresina. Pode vencer em Cuiabá e São Luís no segundo turno e ainda que consiga essas quatro capitais, o saldo não é, digamos assim, animador para um partido que pretende polarizar com o PT nacionalmente. É certo que o DEM pode terminar com apenas um prefeito de capital, mas neste caso qualquer analista sério ponderaria que o peso de São Paulo é muito maior do que as quatro capitais tucanas somadas...

2 comentários:

  1. bruno.pavan@yahoo.com.br6 de outubro de 2008 01:06

    Bom dia Luiz,

    Vai ser complicada a coisa pro PT em SP. Acredito que eles vão ter que focar a propaganda nos "Alckmistas". Aqueles que votaram no, enfraquecido, ex-governador pois acreditam nele, não só porque faz parte do setor conservador da cidade.
    Acho que o PSDB está torcendo mais do que nunca para Kassab, pois, se ele sair derrotado, pode ameaçar a candidatura de Alckmin para o Governo do Estado.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. The economic world is falling, that's why nobody cared about Brazilian elections... ;)
    Hugs,
    Villa Lucchese

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.