quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Palavra de quem entende

Finalmente alguém teve a brilhante idéia de ouvir o deputado Clodovil, gay assumido, sobre a propaganda de Marta Suplicy (PT) que questiona a sexualidade do prefeito Gilberto Kassab (DEM). Está no Terra Magazine e abaixo, na íntegra. Clô não gostou, mas também não respondeu com a contundência que lhe é peculiar. Uma pena, pois poderia ser esclarecedor.

Para Clodovil, faltou "elegância" a Marta
Claudio Leal

As insinuações da candidata a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), sobre a vida pessoal do concorrente Gilberto Kassab (DEM), desagradaram ao deputado federal Clodovil Hernandes (PR-SP). Faltou "elegância", lamenta o estilista.

Inserções televisivas da campanha do PT questionaram o estado civil do prefeito paulistano. "Você sabe mesmo quem é o Kassab? Sabe de onde ele veio? Qual a história do seu partido? Sabe se ele é casado? Tem filhos?", dizia uma voz em off. Depois de reações negativas, Marta alegou que não tinha visto o vídeo antes de ir ao ar. Exibida no domingo e na segunda-feira, 12 e 13 de outubro, a campanha foi suspensa.

Durante sabatina da Folha de S. Paulo, ontem, Kassab criticou a "falta de respeito" do PT. Questionado, o democrata negou ser homossexual: "Tem um monte de mulher querendo casar comigo". Em conversa com Terra Magazine, Clodovil reprova os ataques pessoais de Marta.

- Bom, primeiro eu acho de extrema falta de elegância mesmo. Concorrer é um direito de todos, né? Agora, nivelar por baixo é muito feio. Em todo caso, como nós estamos num país que é uma desordem, seja o que Deus quiser - lamenta o deputado paulista, que integra a base aliada do presidente Lula.

Clodovil não esconde a antipatia: "Ela é extremamente mal-educada, extremamente carreirista." Dispensável dizer que não votará no PT. "De jeito nenhum...". Prefere não medir os estragos à candidatura do prefeito de São Paulo. "Não sou a melhor pessoa pra dar esse tipo de indicação".

7 comentários:

  1. Clodovil sobre elegância e decoro: "Digo aos senhores que a única coisa de que tenho medo - já me fizeram muito medo aqui, como estrangeiro que sou nesta Casa - é da expressão 'decoro parlamentar'. Eu não sei o que é decoro, com um barulho destes enquanto um Deputado fala. Eu não sei o que é decoro, porque aqui parece um mercado! Nós representamos o País! Não entendo por que há tanto barulho enquanto um orador está falando. Nem na televisão, que é popular, fazem isso."

    ResponderExcluir
  2. O comentário da Marta Suplicy é muito pertinente. Quem é o Kassab, de onde êle veiu? Êle foi algo que surgiu em São Paulo como o Pitta, um ilustre desconhecido que servia aos esquemas espúrios do Sr. Paulo Maluf, que veio redundar no que se sabe, em mais um quadrilheiro protegido pela Corte Suprema do País. E foi escolhido como prefeito, não se sabe à custa de que. Talvez porque, na época, grande parte da população não participava do procsso eleitoral por descontentamento com o poder vigente. Porém, hoje, a que se deve isto? Vamos atribuir isto ao fato do povo ainda não ter aprendido a votar, não se identificando com um projeto maior de govêrno e, apenas, com resultados imediatos?
    Marta se referiu ao fato, que deveria ser notório, das origens do Kassab e nada sôbre a sua sexualidade, o que seria inimaginável diante da própria natureza da formação moral e ideológica que conhecemos da candidata. O que circula é um versão perversa, dada, capciosamente, pelos seus adversários, interessados em desqualificá-la, como, aliás, tudo que a grande mídia sabe fazer. Esta é uma boa hora para nova avaliação da influência que os meios de comunicação tem sôbre a opinião pública e a extensão dos estragos que tiveram oportunidade de provocar com a falácia do mensalão há tempos atrás. Porém, se a gente levar em conta o posicionamento açodado do Grupo Gay de S. Paulo como exemplo, só teremos a lastimar...
    Isto só está favorecendo o grupo conservador que não se conforma em ter perdido o pretígio e o poder...
    Pensem adiante, por favor. O Brasil é gtande e não pode estar sendo atravancado por picuinhas porque os maiores prejudicados são as vítimas das manipulações da mídia, justamente, aqueles que se voltam contra o PT...

    ResponderExcluir
  3. O comentário do de Sica é ingênuo

    ResponderExcluir
  4. DESCULPE QUEM DISSE QUE O COMENTÁRIO DO DE SICA É INGÊNUO, AO CONTRÁRIO, É BEM ARGUTO, A NÃO SER QUE TENHA INTENÇÃO, TAMBÉM, TANTO QUANTO A MÍDIA E O PESSOAL DO DEM/PSDB, DE DESQUALIFICAR A CANDIDATA.

    ResponderExcluir
  5. Quinta, 16 de outubro de 2008, 18h21 Atualizada às 18h41 Mott: "Não se deve tripudiar em cima de Marta"Claudio Leal


    A propaganda eleitoral de Marta Suplicy (PT), com insinuações sobre a vida pessoal do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), não provocou reações homogêneas no movimento gay. Na semana em que a campanha petista perguntou se o democrata era casado e tinha filhos, líderes históricos se dividem sobre a dubiedade do ataque televisivo.
    Aqui http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3263325-EI6578,00-Mott+Nao+se+deve+tripudiar+em+cima+de+Marta.html

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que este é o link de pessoa que entende mesmo:
    Mott: "Não se deve tripudiar em cima de Marta"
    http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI3263325-EI6578,00-Mott+Nao+se+deve+tripudiar+em+cima+de+Marta.html

    ResponderExcluir
  7. Chamar o Clodovil pra falar sobre a Marta é a mesma coisa que chamar o Piquet pra falar do Senna!

    Os dois viviam às turras no tempo da TV Mulher, e o Clodovil, nos seus programas posteriores, destilou uma série de ataques vis a Marta.

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.