quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Perguntar não ofende

A capa da Folha de S. Paulo desta quarta-feira foi desenhada no comitê eleitoral de Gilberto Kassab ou é só impressão? Difícil imaginar uma solução mais favorável ao prefeito do que a foto com Alckmin e a manchete "Muitas mulheres querem casar comigo, diz Kassab". E que ninguém diga que se trata de uma ironia, pois definitivamente este não é o caso. É pura estratégia de redução de danos, como se diz no jargão dos gestores de crises.

3 comentários:

  1. Ué, Luiz, você não foi contra o PT questionar a vida privada do Kassab na tentativa de expor a incoerência entre seu discurso e seus atos? Agora você está achando legal ver os DEMos tentando tapar o sol com a peneira? Desculpe, mas não entendi.

    Eu fui e sou favorável a esse questionamento desde o começo, sejam lá quais forem as consequências e que tipo de manipulação e distorção a mídia corporativa faria do caso...

    ResponderExcluir
  2. Boa Tarde Luiz,

    É o PIG colocando as manguinhas para fora. Que coisa!!!

    E o ex-governador Alckmin, que papelão. Jogou a vida política no lixo, não consegue mais se eleger nem deputado.

    Ponto para Serra!!!
    E para o PIG.

    ResponderExcluir
  3. É... Põe Zé. Digo, pois é!... Deixo claro que não tenho nada contra e nem a favor de qq. minoria pois não reconheço minorias: todos são iguais perante Deus; As Leis e os gozadores. Tamos aí prá isso. Perdemos os amigos mas nunca a sacaneada...
    Fico imaginando daqui a direita babante e raivosa diante de tal dilema rosquiano: Queimou ou Chamuscou levemente? Como senta um ariano? Onde?
    Saqualé? Oceis, como sempre, tão entrando na roda dfo PIG e dançando alegremente. O Foco principal não é onde senta Kassab. Sim quem ele nomeia para o secretariado de SP. Ces tão atirando pro lado errado: o elefante está passando +a à direita seus trouxas...

    ResponderExcluir

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.