quinta-feira, 17 de julho de 2008

DEM e Dantas, tudo a ver

Não é à toa que a oposição não está batendo no governo no Caso Daniel Dantas. Apesar da divulgação da conversa entre o chefe de gabinente da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e o advogado e ex-deputado petista Luiz Eduardo Greenhalgh, as reações foram pífias. Lendo a íntegra do relatório da Polícia Federal, dá para entender melhor tamanha cautela. Dois senadores Democratas – Kátia Abreu (TO) e Heráclito Fortes (PI) – aparecem muito mal na fita. No caso do PSDB, não é preciso nem ler o relatório, basta lembrar que Dantas se transformou no bilionário que é hoje durante o governo Fernando Henrique e sobretudo em função da privatização da Telebrás. Se mexer muito, acabam desenterrando Sérgio Motta...

No caso de Heráclito, as suspeitas são de relações demasiadamente íntimas com a turma de Dantas. Já Kátia Abreu, que era uma das esperanças dos democratas para a eleição presidencial de 2010, tem o problema oposto - é acusada de corrupção pelos amigos de seu colega do Piauí. E pelo que já foi publicado na imprensa, ela não resiste à uma investigação mais séria sobre o recebimento de propinas no modesto valor de R$ 2 milhões da OAS para dar "uma forcinha" em no projeto do Reporto, a fim de facilitar a privatização dos portos no país. Portanto, ou o DEM começa a trabalhar o nome de Cesar "Maluco" Maia para 2010, como fez em 2006, ou se resigna a continuar orbitando em torno do PSDB, o que é o cenário mais provável.

Tudo somado, este blog aposta que o Caso Dantas vai acabar na velha e boa pizza: mexer com o banqueiro só não é incômodo para os partidos ultra-radicais, como PCO e PSTU – até o PSOL deve ter alguma telha de vidro na relação com Dantas. Assim, com algum ruído aqui e ali, jogo de cena acolá, não dá mesmo para imaginar que Daniel Valente Dantas vá pagar pelos ilícitos que de fato cometeu. Talvez acabe com alguma pena educativa, como a aplicada a Silvinho Pereira, ex-secretário-geral do PT. E bola prá frente, que atrás vem gente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.