quarta-feira, 23 de julho de 2008

Aumento da Selic: não é o que Lula queria?

O Banco Central decidiu aumentar a taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual, acima, portanto, do meio ponto esperado pelo mercado financeiro. Não vai demorar muito para chover críticas à decisão, especialmente no partido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Economistas do PT detestam aumentos na taxa de juros e vão dizer o diabo do presidente do BC, Henrique Meirelles.

O problema todo, porém, é que a medida certamente tem o aval de Lula. É só ler o noticiário político para perceber a importância que o presidente dá ao combate à inflação. A pancadinha dada pelo BC nos juros nesta quarta-feira visa justamente mexer com as expectativas do mercado, que estava achando que o governo tinha relaxado e deixaria a taxa de inflação variar acima do teto da meta estabelecida, de 4,5%.

No fundo, não deixa de ser um ato de coragem, em um ano eleitoral, um aumento deste porte na Selic, ainda mais sendo o terceiro consecutivo. Meirelles e Lula, pelo visto, não dão muita bola para os críticos nem para eventual desgaste na eleição de outubro. Estão, os dois, de olho em 2010. Cada um com seus próprios motivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.