quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Vem aí a inflação do Serra?

Se o governador José Serra (PSDB) não agir com rapidez, poderá criar um fenômeno na economia nacional e, ironicamente, dar razão aos xiitas do Banco Central, que procuram sinais de "perigo inflacionário" como quem procura pêlo em ovo. É que Serra revogou uma série de decretos que versavam sobre a diminuição de alíquotas do ICMS sobre produtos da cesta básica. Com a medida, o governador elevou, em média, de 7% para 12% o imposto sobre esses bens.

O secretário da Fazenda ainda não se manifestou a respeito do assunto, mas a sua assessoria já vazou para a imprensa a versão de que os decretos foram revogados porque o Supremo Tribunal Federal iria julgar uma Ação Direta de Inconstitucionalidade movida pelo governo do Paraná contra a medida. Segundo os técnicos do governo Serra, São Paulo perderia a causa e para evitar a derrota, foi necessário revogar as alíquotas menores. Com a revogação, a causa simplesmente deixa de existir.

Tudo isto faz sentido e pode perfeitamente ser verdade. Mas ninguém conseguiu explicar, até agora, como a gestão Serra agirá para voltar as alíquotas do ICMS aos antigos patamares. E por que razão o Paraná desistiria da causa, se a alíquota voltar aos 7%? Ou seja, até agora ninguém tem garantia alguma de que não vá haver reajustes nos preços dos alimentos. Houve um tempo em que a inflação era atribuída ao chuchu. Só falta agora aparecer a inflação Serra...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.