segunda-feira, 5 de fevereiro de 2007

Alckmin adorou o vídeo de Kassab

Dizem as más línguas que a performance midiática do prefeito Gilberto Kassab (PFL) nesta segunda-feira, em São Paulo, foi muito apreciada pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), que atualmente estuda inglês em Boston. O tucano, como muita gente sabe, gostaria de suceder Kassab, de preferência com o apoio de seu correligionário José Serra, atualmente governador do Estado. A equação de 2008 não está fechando no ninho tucano porque Serra já deu a entender que prefere a candidatura do aliado Kassab à reeleição, – ele não quer dar a Alckmin a menor chance de, por meio de uma votação consagradora para a prefeitura, o ex-governador e candidato derrotado por Lula em 2006 se fortalecer para a corrida sucessória de 2010.

É evidente que ainda está muito cedo para a eleição municipal, mas também é fato que o xingamento de Kassab ao pobre coitado que buscava atendimento ondontológico no posto de saúde visitado pelo prefeito não é o melhor marketing para quem pretende passar a imagem de bom gestor, um pefelê diferenciado e mais "cult", à la Cláudio Lembo, digamos assim.

Com a trapalhada, Kassab lembrou mesmo foi a ex-prefeita Marta Suplicy (PT), que também bateu boca com um cidadão na frente das câmeras. De fato, o caso de Marta é parecido: a briga ocorreu faltando muito tempo para a eleição e foi utilizada pelos adversários durante a campanha eleitoral. Se a história vai se repetir por completo, só Deus sabe, mas o desfecho do barraco da madame Suplicy é de conhecimento público: ela foi derrotada nas urnas para o tucano José Serra, que por sua vez virou as costas para o eleitor que o elegeu e deixou seu vice Kassab, ele mesmo, no cargo. Mas sob a vigilância da solerte dupla tucana composta por Andrea Matarazzo e Clóvis Carvalho.

Sim, ainda é mesmo muito cedo para fazer previsões, mas este blog já aceita apostas: do jeito que a coisa vai, Serra terá que engolir o picolé de chuchu para a prefeitura. O lado bom para os tucanos é que ainda falta muito tempo para a tal definição: Serra tem, portanto, um ano inteiro para aprender a fingir que o gosto do chuchu é delicioso. Se não aprender desta vez, não aprende mais...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Entrelinhas não censura comentaristas, mas não publica ofensas pessoais e comentários com uso de expressões chulas. Os comentários serão moderados, mas são sempre muito bem vindos.